Saúde e bem-estar

1
Bate-papo na quarentena I Seja você mesmo
2
5 Atitudes que sugam a nossa energia
3
Para aliviar o estresse é essencial buscar uma válvula de escape
4
Estresse pós-traumático: estratégias simples podem minimizar os riscos
5
Pratique o autocuidado
6
Conheça as suas forças e virtudes
7
Tempo, tempo…. encontre o seu tempo
8
Exagero nas compras ou na alimentação durante a quarentena. O que fazer?
9
Terapia online é eficaz?
10
Se for para ter uma crise, que seja de riso!

Bate-papo na quarentena I Seja você mesmo

Durante esse tempo de quarentena tenho conversado bastante e trocado áudios e mensagens com várias amigas. E muitas delas dizem rir de tudo que eu falo e me pediram para gravar vídeos desse jeito. Eu hesitei um pouco, pois pensei como eu poderia colocar um pouco de humor e risadas nos vídeos, que normalmente tem um conteúdo mais sério. Aí criei uma sala de  bate-papo com você, onde eu compartilho um pouco sobre mim e o quanto é importante a gente ser quem a gente é ! Além disso, ame-se em primeiro lugar.

Então eu te convido a ser você mesmo, a ser autêntico e sem autocobranças e nem comparações! Espero que você goste.

Ah, e eu quero te conhecer mais ! Responda depois de ter assistido ao vídeo.
– Você gosta de surpresas?
– Você gosta de adesivos e itens de papelaria?
– Ou você prefere os livros?
Comente aqui abaixo!

5 Atitudes que sugam a nossa energia

Já percebeu que alguns hábitos, comportamentos e pensamentos podem atrapalhar e tirar toda a energia que precisamos, e muitas vezes nos manter na zona de conforto? Isso sem falar em algumas pessoas que também cumprem muito bem esse papel, quando permitimos.

Preocupações constantes e determinadas atitudes podem ser alguns dos motivos que impactam o nosso desenvolvimento e nossa saúde mental,  tornando tudo mais difícil.

Veja quais são elas:

  • Tentar agradar a todos : esse é um grande erro, pois se nem Jesus Cristo conseguiu agradar a todos, provavelmente é algo fora de cogitação para nós meros seres humanos. Muitas pessoas deixam de agir por medo de não agradar, por isso é preciso aceitar-se como imperfeito e fazer, sem medo da crítica. Acredite em você, erga o corpo e vai!

  • Pensar demais e não agir: essa é outra atitude que só desgasta a nossa energia. Ruminar pensamentos, na maioria negativos são uma forma de distração. Quem pensa ou tem dúvidas demais perde oportunidades na vida por medo de errar… ao mesmo tempo, quem não erra não aprende. Pratique técnicas de respiração para relaxar mais a mente e que tal tentar, errar… até acertar?

  • Vitimizar-se: ter pena de si mesmo é passar a mão na cabeça, vira uma justificativa para não fazer nada, o que é extremamente frustrante para qualquer pessoa. Então, assuma o controle da sua vida e escolha ser protagonista e não vítima das circunstâncias.

  • Só enxergar os erros e defeitos: se a sua mente estiver condicionada a só enxergar os erros e defeitos em si e nos outros vai sofrer, consumido pela energia negativa. Então, relaxe um pouco, seja menos exigente com você e com as pessoas ao seu redor e vai se sentir bem melhor e ter forças para realizar e conquistar.

  • Comparar-se o tempo todo com os outros: hoje vivemos numa sociedade em que existe muita comparação e uma grande competitividade, o que  suga a nossa energia. Então, tenha a si mesmo como parâmetro e seja melhor a cada dia, comemore cada pequena conquista. Tenha em mente que cada um é de um jeito e que somos seres únicos. Encontre o seu diferencial!

Você percebe algumas dessas atitudes presentes na sua vida? Comente aqui abaixo!

Que tal dar um chega pra lá nessas atitudes para ser mais feliz, leve e realizador?⠀Siga as dicas!

E se precisar de um auxílio mais personalizado, entre em contato!

Para aliviar o estresse é essencial buscar uma válvula de escape

Encontrar uma forma de aliviar as tensões do cotidiano é essencial para um período como o de confinamento, porém é preciso cuidado para que o momento de relaxamento e prazer não se torne um problema futuro ou uma cobrança a mais.

 Todas as questões relacionadas a esse período de isolamento imposto pela pandemia do novo coronavírus são fatores que causam estresse, ansiedade e diversos sentimentos. Essa sensação vai aumentando com o passar do tempo, com a incerteza do fim e com o que vai acontecer após esse período. Como será esse novo normal?

A partir desse cenário, ficou evidente a necessidade de aumentar o nosso repertório de respostas ao que nos gera estresse e emoções negativas. A melhor forma de aliviar a pressão é buscar válvulas de escape, uma forma de acalmar a mente, mudar o foco dos pensamentos, buscar o que nos proporciona prazer e tranquilidade.

Sim, é possível! Não estamos condenados a viver estressados, infelizes, desesperançosos e doentes. Pelo contrário, isso nos proporciona uma chance de revermos nossos pensamentos e nossas crenças sobre tudo, pois é isso que impacta diretamente as nossas emoções e os nossos comportamentos.

Antes de tudo, vamos deixar claro o conceito de válvula de escape. O termo vem da mecânica e trata-se de uma válvula que abre automaticamente, permitindo a saída de fluidos, quando a pressão interna é muito alta e ultrapassa o nível de segurança.

Seguindo essa analogia, se máquinas e motores precisam de uma válvula de escape para continuarem trabalhando, com o nosso corpo e nossa mente, que trabalha muitas vezes sob pressão, não seria diferente.

Passar por momentos de pressão e adversidades é inerente a qualquer ser humano. Por isso, é essencial que a pessoa tenha ou desenvolva válvulas de escape emocional, ou seja, uma forma de aliviar o stress e a ansiedade e de obter prazer. Sobretudo diante dessa situação vivida atualmente.

É importante fazer a escolha de uma atividade ou hobby que não cause problemas futuros ou se tornem hábitos nocivos.  Existem as válvulas de escape positivas e outras que podem se tornar negativas ao longo do tempo. É preciso equilíbrio e bom senso na escolha. Muitas pessoas utilizam-se de bebidas alcoólicas, cigarros, compras, jogos, ou alimentação desregrada, que são válvulas de escape negativas quando realizadas em excesso, ou seja, uma troca nada benéfica para a saúde do indivíduo.

Segundo pesquisadores, mais de 50% das  pessoas comem para aliviar o estresse. Isso ocorre muitas vezes por falta de alternativas, por escolherem a opção mais fácil e acessível. E quem sai perdendo é a própria pessoa, que normalmente encontra uma série de desculpas para justificar o hábito nocivo.

Buscar por momentos de prazer e relaxamento é essencial, mas é preciso autoconhecimento para entender as próprias emoções e para encontrar atividades positivas, livre de efeitos colaterais danosos à saúde. Podem ser exercícios físicos, atividades relacionadas à arte como pintar, bordar e escrever, fotografar, jardinar ou até mesmo cozinhar. Os exercícios de respiração consciente como Yoga, Mindfulness ou a Yoga do Riso. Além disso, conversar com amigas, dar boas risadas, fazer caminhadas e passeios, ler e cozinhar também são maneiras de relaxar, de sentir prazer e de diminuir a tensão. Busque aquelas que estejam alinhadas ao se estilo de ser.

Estresse pós-traumático: estratégias simples podem minimizar os riscos

Vivenciar ou assistir um acontecimento negativo, que causa sofrimento, medo e impotência, como a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), muda a vida das pessoas. A avalanche de informações, muitas delas carregadas com números de vítimas atualizados a todo momento, podem desencadear danos psicológicos graves às pessoas. Um deles, e que a incidência cresce a cada dia, é o chamado de Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). Esse transtorno, além do sofrimento, afeta de forma significativa a qualidade de vida, tanto no aspecto social quanto profissional do indivíduo.

Continue a leitura desse artigo para saber as causas, sintomas e como minimizar os riscos do Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT). Leia Mais

Pratique o autocuidado

Autocuidado é olhar para si com carinho e gentileza, prestar atenção e destinar um tempo para fazer coisas e cuidar de si mesmo, aumentando o seu bem estar físico e emocional. E, acima de tudo, está ligado a respeitar seu momento e suas limitações, aceitar suas escolhas e amar a si mesmo. A autoestima e o autocuidado andam lado a lado.

O autocuidado tem relação com as suas prioridades, necessidades e desejos, e não com um padrão imposto por uma massa da sociedade. Em meio à correria diária e diante de situações como essa da pandemia, os desafios aumentam,  a quantidade de demandas é tanta que,  por vezes, negligenciamos a nós mesmos. Porém, encontrar um tempo e realizar pequenas pausas e um olhar amoroso para si, nutrir nosso corpo e nossa mente oferecem diversos benefícios para nossa saúde física e mental. Além disso, investir no autocuidado é uma maneira inteligente de melhorar diversos aspectos da vida e de ser mais feliz. Leia Mais

Conheça as suas forças e virtudes

 

A Psicologia positiva é um movimento dentro da psicologia iniciado no ano 2.000 por Martin Seligman, com a proposta de focar e observar os fatores positivos das pessoas.  Foram realizados diversos estudos sobre o bem-estar e sobre o que faz com que o ser humano tenha mais bem-estar e felicidade, funcionando como um incentivo para que outras  pessoas alcancem satisfação na vida.

A psicologia positiva divide-se em três grandes áreas de estudo: as emoções positivas, as características individuais positivas e as instituições positivas

Os psicólogos Martin Seligman e Christofer Peterson acreditavam que os seres humanos tem a possibilidade de escolher viver uma vida com foco nos aspectos positivos, e foi a partir disso que eles decidiram se aprofundar mais nos estudos para entender a melhor versão do ser humano. Os autores sugerem que essas virtudes possivelmente tem um componente biológico e nos ajuda a atingir a excelência ao lidar com as adversidades e desafios, constituindo um aspecto importante na evolução humana. Então, eles identificaram seis virtudes universais, comuns entre pessoas das mais diversas religiões, tradições, etnias,  filosofias e culturas e vinte e quatro forças de caráter, considerados fatores psicológicos que definem as virtudes. Este estudo foi publicado em 2.004.

Cada pessoa tem uma personalidade única, definidas pelas forças pessoais ou de caráter.  As forças de caráter  são características individuais positivas que, quando colocadas em prática, contribuem consideravelmente para o desenvolvimento do indivíduo. É importante entender que as vinte e quatro forças de caráter são os caminhos para atingir essas virtudes.

Segundo Martin Seligman, considerado o pai da psicologia positiva, só é possível ser feliz plenamente quando descobrimos e vivenciamos as nossas forças no dia a dia e em todas as esferas da vida.

As seis virtudes universais encontradas são:

  • Sabedoria
  • Coragem
  • Humanidade
  • Justiça
  • Temperança
  • Transcendência

A cada uma dessas virtudes estão  associados grupos de forças de caráter, que são apresentadas a seguir: Leia Mais

Tempo, tempo…. encontre o seu tempo

Segundo o filósofo Sêneca, “o tempo é uma coisa imaterial que não aparece aos olhos e, por essa razão, é muito pouco valorizado”.

Tempo é um recurso escasso ou abundante, depende do significado e como é usado por cada indivíduo. Porém, não podemos negar que é um recurso fundamental e entregue igualmente para todos, não é renovável, nem recuperável ou substituível.

Existem diversas interpretações do tempo, depende do viés, que pode ser político, histórico, filosófico ou subjetivo.

O valor do tempo está relacionado com a relação entre o esforço e o impacto, e ocasiona uma certa pressão, sobretudo quando são consideradas atividades remuneradas e não remuneradas.

São várias as maneiras de utilizar o tempo de forma  eficaz: estabelecimento de metas, planejamento de tarefas, elaboração de listas, organização da rotina, priorização, entre outras formas de otimizar o tempo.

Tudo isso depende dos valores, objetivos pessoais e do contexto. A autoconsciência em relação ao tempo nos possibilita encontrar maneiras de melhor utilizá-lo.

Sempre é tempo para fazer o que deseja, seja recomeçar ou se reinventar. Qualquer situação ou adversidade nos permite abrir novas portas, conhecer novos lugares, novas pessoas, reformular sonhos, criar novas estratégias, executar planos, recolher para reflexão. Leia Mais

Exagero nas compras ou na alimentação durante a quarentena. O que fazer?

As emoções são sensações que sinalizam algo bom, prazeroso, ruim, desafiador e também nos advertem sobre um perigo e mostram como nos sentimos ou reagimos diante das situações. Envolvem reações orgânicas, bioquímicas e comportamentais. Os hormônios e neurotransmissores fabricados pelo nosso corpo condicionam  os nossos comportamentos e até o nosso humor. As  nossas emoções e sentimentos, ou seja, a maneira como interpretamos tais emoções, influenciam nossos comportamentos. Sentimentos e atitudes caminham lado a lado.

O hábito de consumir exageradamente algo, seja um alimento ou compras  são ocasionados por algum desequilíbrio emocional,  ou seja, para aliviar estados emocionais negativos como ansiedade, angústia, estresse ou para obter prazer, recompensa. São atitudes que geram prazer imediato, mas o pior  é que depois gera um sentimento de culpa, ressentimento ou insatisfação. Então, conhecer estratégias adaptativas para lidar com essas emoções pode ser a melhor solução. Leia Mais

Terapia online é eficaz?

Em tempos de novas dinâmicas de trabalho, aumentou consideravelmente a quantidade de pessoas trabalhando em home office e realizando diversos tipos de reuniões e atendimentos online. Dessa forma, a comunicação à distância se transformou em algo comum hoje, e possivelmente daqui pra frente.

Os desafios de realizar uma comunicação eficiente e que gere resultados semelhantes aos encontros presenciais faz parte desse novo cenário. Os encontros virtuais, sejam eles atendimentos, reuniões ou negociações podem ser realizados de diversas maneiras: por telefone, por meio de videoconferências ou videochamadas, utilizando diversas plataformas digitais.

E então, será que terapia funciona quando realizada online? Será que a eficácia é semelhante daquela realizada presencialmente?

Essa é uma dúvida que tem permeado diversos clientes, sobretudo acostumados com o atendimento presencial, por isso eu resolvi escrever esse post para esclarecer sobre o funcionamento e também comentar um pouco sobre as vantagens e desvantagens. Leia Mais

Se for para ter uma crise, que seja de riso!

O riso é libertador, o riso é contagioso, rir é o melhor remédio! São inúmeros os benefícios do riso para nossa saúde física, emocional, para os relacionamentos e para enfrentar os desafios com resiliência.

Podemos dizer que o riso tem poder de cura, pois quando rimos e gargalhamos por um determinado tempo, produzimos ou estimulamos a produção de uma série de neurotransmissores, que são hormônios do prazer e do bem-estar, como serotonina. Uma boa gargalhada causa relaxamento, com a liberação de endorfinas na corrente sanguínea.

Além disso, a risada oxigena o corpo e a mente, ou seja, movimenta todo o corpo, iniciando pelo cérebro, proporcionando mais energia e vigor. O riso movimenta cerca de 40 músculos da face, cabeça e pescoço e auxilia no equilíbrio interno do organismo, proporcionando tanto vitalidade quanto relaxamento.

O riso conecta as pessoas, é uma maneira de tornar os relacionamentos mais profundos e verdadeiros. O humor reforça os laços de amizade, quando rimos junto com outras pessoas, o vínculo aumenta. Isso ocorre como se fosse uma sinalização biológica de que é o ambiente é seguro e propício. Sendo possível realizar online. Além disso, estamos propensos a rir mais quando em contato com outras pessoas, porém nada impede que pratiquemos a meditação do riso, que é realizada sozinha.

É possível rir em meio à uma crise?
Saiba que é possível aumentar os estímulos positivos, a alegria e o ânimo, mesmo em tempos de isolamento. Leia Mais

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.