Saúde e bem-estar

1
20 de Julho: Dia do Amigo
2
As emoções positivas aumentam o bem-estar
3
Saiba porque vale a pena ser otimista
4
Os benefícios da arte para saúde mental
5
FOMO: o que é e como lidar com essa síndrome
6
20 de março: Dia Internacional da Felicidade
7
Sistema de recompensas do cérebro
8
Entenda a relação da natureza com a sua saúde
9
Janeiro Branco: cuidados com a saúde mental
10
Crenças que podem te impedir de rir mais para a vida

20 de Julho: Dia do Amigo

Hoje dia 20 de julho é comemorado o Dia do Amigo!

Nossos amigos estão entre as pessoas mais importantes da nossa existência e essas relações falam muito sobre a nossa qualidade de vida.

Ao voltar na memória e relembrar as experiências mais marcantes, você pode perceber que, na maioria delas, estava na companhia de pessoas que poderia chamar de amigo. Amigos são irmãos que escolhemos, são presentes de Deus!

A amizade é vista como uma das principais fontes de felicidade e bem-estar, você sabia? Ela proporciona um suporte tanto social quanto emocional por causa do compartilhamento de experiências, interesses, sentimentos e emoções.

Os benefícios da amizade já foram comprovados por diversos estudos e pesquisas. E por isso, a amizade é considerada uma das formas de aprimoramento do ser humano e permite que a pessoa tenha mais saúde e longevidade.

Conheça sete benefícios da amizade e cultive-a  em sua vida. Vale a pena! Leia Mais

As emoções positivas aumentam o bem-estar

Muitos são os estudiosos que buscaram compreender a felicidade, mas ainda não existe consenso ou uma fórmula comprovada para que as pessoas vivam com mais qualidade de vida e de maneira mais harmoniosa.

Na abordagem proposta pela chamada psicologia positiva, os pesquisadores entendem que estudar os aspectos saudáveis dos seres humanos pode ser um caminho interessante para isso. Analisando condições e processos que contribuem para a prosperidade dos indivíduos e comunidades, Dra. Barbara Fredrickson, pesquisadora, Ph.D e professora do Departamento de Psicologia da Universidade da Carolina do Norte (EUA), propôs a teoria das emoções positivas.

Confira neste texto quais são as emoções positivas e como elas contribuem para sua qualidade de vida.

Leia Mais

Saiba porque vale a pena ser otimista

Estamos passando por momentos muito difíceis e por isso é importante enxergar o lado positivo diante das situações, por pior que elas estejam. São nas situações adversas e nos desafios que surgem as melhores ideias e oportunidades.

Segundo estudiosos da psicologia positiva, todos nós carregamos, em maior ou menor grau, traços de otimismo e de pessimismo. Por isso, essas classificações não podem se reduzir a apenas a pensamentos positivos ou negativos, vão muito mais além.

Os otimistas são aquelas pessoas que enxergam os problemas da vida como passageiros e circunstanciais e quando pensam no futuro são mais abertos às possibilidades. Por isso, possuem mais chances de encontrar formas de sobreviver às crises e de criar alternativas para sair delas, independentemente dos acontecimentos ao seu redor. Ao pensarem mais no futuro, os otimistas se tornam mais motivados e enxergam mais oportunidades do que problemas, além de entenderem o passado e as adversidades como uma possibilidade de aprendizado. Leia Mais

Os benefícios da arte para saúde mental

Hoje, dia 15 de abril é comemorado o Dia Mundial da Arte. Esse dia foi decretado pela Associação Internacional de Arte (IAA), a fim de promover a conscientização da atividade criativa no mundo.

A data escolhida é em homenagem ao aniversário de Leonardo da Vinci, um dos artistas mais conhecidos até hoje. Nas palavras dele: “A arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduz o intraduzível”. Essa frase nos faz refletir sobre a importância da arte para compreendermos melhor o mundo e expressarmos os nossos sentimentos mais íntimos.

Muitas pessoas me procuram preocupadas em saber como garantir ou manter a mente sã durante a pandemia. A livre expressão das emoções por meio das práticas artísticas e corporais pode ser uma boa solução.

A arte, ás vezes pouco valorizada, desempenha um papel importantíssimo para a nossa saúde mental e física. Atividades como dançar, cantar, pintar, escrever e outras possuem forte capacidade terapêutica e por isso devem estar mais presentes em nosso cotidiano.

Leia Mais

FOMO: o que é e como lidar com essa síndrome

A tecnologia nos trouxe muitas facilidades e também nos causou alguns problemas relacionados principalmente à saúde mental. Atualmente, com o uso constante do smartphone, as pessoas estão nas redes sociais, acumulam fotos, vídeos, são bombardeadas com anúncios e propagandas de diversos tipos de produtos, lives e possuem infinitas informações ao seu dispor 100% do tempo. Diante disso, têm se tornado mais comum as pessoas apresentarem diversos problemas relacionados ao exagero do uso da tecnologia, no consumo e acúmulo de informações.

Com facilidade encontram-se pessoas que verificam de maneira automática as notificações em seus celulares, antes mesmo de se levantar da cama e de dormir, outras levam o celular até mesmo para o banheiro. Essa necessidade de estar sempre atualizado e conectado se tornou um ritual para muitos e, em alguns casos, pode evoluir para problemas de ordem física, emocional ou mental.

Mesmo tendo consciência de que a quantidade de novas informações produzidas diariamente é imensa e que não é possível acompanhar tudo, é comum a sensação de que estamos perdendo alguma coisa e que precisamos consumir mais conteúdo para estarmos atualizados ou à frente de outras pessoas. Então, por exemplo, se estão disponíveis duas lives no mesmo horário, muitos não conseguem se decidir e, com medo de perder alguma oportunidade ou de ficar para trás, acabam dando um jeito de acompanhar as duas ao mesmo tempo, o que não funciona bem. Essa sensação é conhecida como FOMO, sigla que significa em inglês  “fear of missing out” ou “medo de ficar de fora”, se traduzido para o português. Leia Mais

20 de março: Dia Internacional da Felicidade

No dia 20 de março  é comemorado o Dia Internacional da Felicidade. Não é fácil definí-la e os mais diversos filósofos, estudiosos e pesquisadores da psicologia positiva já buscaram a resposta para a felicidade e ainda não existe um consenso sobre o tema.

Para muitos filósofos, a felicidade sempre foi o maior objetivo do ser humano. A etimologia da palavra felicidade, em grego Eudaimonia, significa: Eu (de acordo) e Daimon (gênio, entidade superior, divindade), ou seja, ser feliz significa estar de acordo com o que existe de divino em si.

Segundo Fredéric Lenoir (2016), a felicidade é algo subjetivo e que depende da natureza de cada um. O autor ainda ressalta que os filósofos gregos elaboram a questão da felicidade principalmente através da reflexão sobre o prazer.

Por outro lado, o professor da felicidade Tal Ben-Shahar explica que ser feliz é sentir prazer aqui e agora, e também fazer algo com um objetivo futuro. Ele complementa que não existe caminho curto e rápido para a felicidade, que ser feliz é encontrar significado e propósito na vida, seja por meio da religião, da carreira ou das relações.

A psicologia positiva surgiu em 1977 com a iniciativa de Martin Seligman e outros pesquisadores, como uma ciência que busca entender as emoções positivas e desenvolver forças, virtudes e habilidades. Portanto, Martin Seligman (2009) afirma que as pessoas buscam por algo mais do que corrigir suas fraquezas e aliviar os transtornos, desejam uma vida com significado. O objetivo dessa nova vertente da psicologia é mudar o foco da doença, do negativo e dos aspectos ruins da vida para o positivo, para a construção das forças e virtudes. Atualmente, a psicologia positiva é conhecida como a ciência do bem-estar e do florescimento, cujo conteúdo envolve felicidade, sentido, fluidez/flow, amor, gratidão, realização, crescimento e relacionamentos, denominado florescimento humano (Martin Seligman, 2012).

De acordo com o psicólogo Rick Hanson (2015), o poder das experiências positivas do cotidiano, de cultivar sentimentos como o amor, a paz interior e o contentamento podem transformar o cérebro, de forma que o indivíduo se torne melhor e com maior sensação de bem-estar.

Sonya Lyubominsky (2008) afirma que ser feliz requer grandes esforços, prática e comprometimento; e que o nível de felicidade de um indivíduo pode aumentar ou diminuir de acordo com os seus pensamentos e atitudes.

Segundo Tal Ben-Shahar,  se uma pessoa tem as suas necessidades básicas atendidas, o dinheiro não influencia o nível de felicidade, são fatores determinantes  tanto os relacionamentos quanto o tempo aproveitado para estar com as pessoas amadas.

E para você, o que é ser feliz ou o que é felicidade? Comente aqui!

Sistema de recompensas do cérebro

O chamado sistema de recompensa do cérebro é o circuito que processa a informação relacionada à sensação de satisfação. Ele é ativado quando o indivíduo tem uma experiência prazerosa e isso faz com que haja a produção de dopamina, um neurotransmissor de prazer, que tem a função de levar as informações para outras células do organismo.
Esse sistema tem relação com a alimentação, pois, quando você por exemplo come uma sobremesa, seu cérebro registra que aquilo é algo agradável e prazeroso, considerando-o como um comportamento memorável e as áreas do seu sistema de recompensa “pedem” para que você repita essa ação.
Então, a dopamina percorre determinadas áreas do cérebro avisando que está tudo bem e que o indivíduo está satisfeito, quando a informação chega ao córtex pré-frontal, ocorre a modulação. É nessa região que a racionalidade assume a situação e ocorre a tomada de decisão para definir se você realmente deve comer mais sobremesa ou se chegou a hora de parar.

Leia Mais

Entenda a relação da natureza com a sua saúde

Você conhece os benefícios do contato com a natureza para a nossa saúde?

Recentemente fiz uma enquete nas minhas redes sociais perguntando se as pessoas conheciam os benefícios do contato com a natureza para a saúde e a maioria das pessoas respondeu que não.

Nos últimos anos, diversas pesquisas demonstraram como o contato com a natureza pode afetar positivamente a saúde mental e física das pessoas. Na contramão dessas pesquisas, dados mostram que mais da metade da população global vive em áreas urbanas e em alguns países, esse número chega a 80% dos moradores. E isso se tornou ainda mais difícil com a chegada da pandemia e do isolamento social.

É fato que está cada vez mais difícil ficar próximo da natureza, já que nas cidades grandes existem mais oportunidades de trabalho e de recursos financeiros. Porém, mesmo na correria do dia-a-dia é importante  aproximar mais do verde, realizar atividades ao ar livre e apreciar o que é belo ao nosso redor. Essa conexão traz inúmeros benefícios para a nossa saúde.

Benefícios para saúde mental

Leia Mais

Janeiro Branco: cuidados com a saúde mental

Você já conhece a campanha “Janeiro Branco”? Cada vez mais ouvimos sobre a importância de cuidar da saúde mental e nesse contexto da pandemia isso se tornou ainda mais sério.

No ano de 2014 foi criada a campanha “Janeiro Branco”, voltada principalmente na construção de uma cultura de saúde mental na sociedade. O seu objetivo é chamar a atenção da humanidade para as questões e necessidades relacionadas à saúde mental e emocional das pessoas e das instituições humanas.

O mês de janeiro é tradicionalmente um mês de recomeços, de mudanças e um momento de traçar metas e planejar o ano que está começando. É um momento no qual estamos mais propensos a pensar nos nossos erros e acertos, nas nossas relações sociais, nas emoções, na vida e no nosso sentido de existir. Para muitos esse é um momento positivo, de renovação da esperança e da energia, porém para algumas pessoas esse pode ser um período ainda mais difícil.  Então, esse é um momento bem propício para cuidar da sua saúde mental, de incluir ações com esse intuito no seu planejamento.

Apesar de já estarmos nos últimos dias de janeiro, acredito que, devido à importância desse tema, deve ser abordado e trabalhado durante todo o ano. Afinal, quem cuida da mente, cuida da vida. Leia Mais

Crenças que podem te impedir de rir mais para a vida

Para muitos, rir é um gesto simples, que qualquer pessoa pode fazer a qualquer momento. Mas você sabia que não é bem assim que as coisas funcionam? Muitas pessoas têm dificuldade em expressar seu riso e seus sentimentos de alegria.

Isso pode acontecer simplesmente por causa de crenças limitantes. Crenças que podem surgir de uma questão cultural, da criação da família, de algum trauma ou inibição e impedir a pessoa de rir.

Verifique abaixo algumas crenças que podem te impedir de sorrir e rir mais para a vida:

  • Acreditar que rir é coisa de criança ou de pessoas que não possuem maturidade ( o famoso “bobo alegre”);
  • Acreditar que para demonstrar seriedade e impor respeito não se pode rir, pois  são coisas contrárias e não podem andar juntas;
  • Acreditar que sorrir ou rir para as pessoas indica algum interesse ou mostra que você está disponível;
  • Acreditar que o riso e o sorriso não combinam com determinada posição hierárquica;
  • Acreditar que, para rir, precisa ouvir uma piada, assistir algum programa de humor ou comédia.

Pois saiba que isso é sério e essas crenças podem – e precisam – ser desconstruídas e ressignificadas.

A sabedoria popular confirma que rir é o melhor remédio. E na Meus Miolos a gente pode te ajudar por meio de diversas técnicas, como a Yoga do Riso, uma ferramenta poderosa que possibilita rir, mesmo sem motivo, e a terapia para fazer do sorriso e do riso uma prática constante em sua vida.

E assim será possível quebrar crenças e aprender diversos exercícios que vão te ajudar na socialização e na desinibição, além de gerar benefícios diversos nos âmbitos da saúde física e mental, nos relacionamentos pessoais e profissionais e a lidar com resiliência nos momentos de adversidade. Vale a pena conhecer um pouco mais e fazer desta uma prática para o seu cotidiano e para a vida.

Tem dificuldade de rir ou conhece alguém assim? Então, compartilhe o post e risadas!

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.