marca

1
O impacto da tecnologia na saúde física e mental
2
Qual a relação entre organização e qualidade de vida
3
Como preencher o vazio emocional
4
Como praticar o desapego e viver mais leve
5
Deixe de ser vítima e assuma o controle da sua vida
6
Gestão do tempo em época de home office
7
Como manter relacionamentos saudáveis
8
Liberte-se do sentimento de culpa
9
Vamos celebrar!
10
Síndrome de Burnout x Síndrome de Boreout

O impacto da tecnologia na saúde física e mental

Sabe quando termina um capítulo de uma série no serviço de streaming e já inicia outro automaticamente? Ou quando você coloca uma compra no carrinho, aparece outras sugestões parecidas com as quais você escolheu? Até mesmo quando usa de maneira excessiva as redes sociais, como citado no post anterior ?

O advento da tecnologia promove evolução em diversos ramos. Porém, quando utilizado de forma compulsiva ou exagerada ou esses diversos gatilhos para que você permaneça nela o maior tempo possível ou consuma mais podem gerar malefícios para saúde física e mental do indivíduo. Por isso, devemos ficar atentos à forma como temos utilizado a tecnologia.

Veja os principais danos que a tecnologia em excesso pode causar: Leia Mais

Qual a relação entre organização e qualidade de vida

Se você é daquelas pessoas desorganizadas que não conseguem planejar nada antes de fazer algo, sua mesa do escritório tem pilhas de papeis ou sua casa tem até panelas no banheiro (exageros à parte!). A desorganização causa muito mal estar e pode afetar a sua qualidade de vida e as suas emoções.

Afinal, quem é mais organizado mantêm as suas coisas em ordem e com isso ganha mais tempo no seu dia a dia. A organização está relacionada ao bom planejamento do nosso cotidiano, seja em casa ou no trabalho. A organizacional é um ciclo virtuoso e  afetar positivamente em vários âmbitos da vida: trabalho, estudo e vida pessoal. Aumenta a produtividade, o bem-estar, o bom-humor, possibilita a conquista de objetivos, evita transtornos e desperdício de tempo. Leia Mais

Como preencher o vazio emocional

O vazio emocional é uma experiência que, às vezes, sentimos após a morte de uma pessoa querida, após o fim de um relacionamento, após uma decepção, em épocas de transição, períodos de mudança ou pela falta de proteção , afeto e amor.

Diante desse vazio emocional a pessoa sente como se lhe faltasse uma parte ou alguma coisa. Para preencher o vazio emocional e se sentirem completas, muitas pessoas acumulam coisas, compram, comem, bebem, fazem sexo, gastam dinheiro em excesso, usam drogas ou outros vícios. Algumas pessoas manipulam as outras para mantê-las próximas com a ideia de que assim terão o afeto e o amor supridos, o que é ruim para ambas as partes e cria relações controladoras e disfuncionais.

O vazio emocional é como se fosse uma ferida aberta. Precisa ser preenchida com algo e acaba sendo uma destas mencionadas acima, as saídas encontradas. No entanto, essas são apenas distrações inconscientes para evitar a dor e a ilusão de que isso irá substituir o afeto, o amor ou a falta de alguém. O vazio continua lá……… Leia Mais

Como praticar o desapego e viver mais leve

Podemos afirmar que a maioria dos acontecimentos do nosso dia a dia é um reflexo de um mix de emoções, atitudes e pensamentos de nós mesmos. Sendo assim, da mesma forma que externamos o que sentimos em nossas ações, o que ocorre ao nosso redor também afeta o nosso interior.

Quando você acumula objetos, roupas, relacionamentos tóxicos, entre outras coisas desnecessárias, significa que está fazendo o mesmo internamente. Acumular coisas pode estar te impedindo de progredir. Dessa forma, fazer uma limpeza de vez em quando, livrar-se do que não utiliza mais e do que não faz mais parte ou sentido na sua vida é um passo trabalhoso, desgastante e necessário.

Neste caso, se você não usa alguma roupa que já está no seu guarda-roupa há anos só esperando emagrecer; mantém relacionamentos insatisfatórios só para não ficar sozinho; continua em um emprego que não gosta por receio de não encontrar outro ou guarda excesso de objetos e coisas de pessoas que já se foram acreditando que isso a fará presente… Chegou o momento de praticar o DESAPEGO.

Leia Mais

Deixe de ser vítima e assuma o controle da sua vida

Provavelmente você já conhece alguma pessoa que sempre se faz de vítima das situações. Existem pessoas que têm o hábito de se vitimizar diante das circunstâncias da vida e isso acontece de forma inconsciente na maioria das vezes. Isso se deve a várias causas, mas uma das principais é o desejo de ser visto, amado e protegido.

Por isso, normalmente esse perfil de pessoas se envolve em problemas, doenças, cercada de situações negativas e azaradas, pois assim ele consegue ser cuidado e protegido.

Alguns dos comportamentos típicos que os vitimistas ou coitadinhos costumam apresentar é acreditar que o mundo está contra eles, existe sempre um vilão, cobranças, queixas constantes e a incapacidade de reconhecer seus erros e se responsabilizar por suas escolhas. Leia Mais

Gestão do tempo em época de home office

O home office – ou trabalho remoto – já está sendo um modelo adotado por várias empresas pelo mundo todo. Segundo pesquisa realizada pela consultoria Cushman & Wakefield, 73,8% das empresas pretendem instituir o home office como uma prática definitiva no Brasil, mesmo após a pandemia da Covid-19.

Esse formato de trabalho pode ocasionar diversos benefícios e também desafios a serem vencidos. Principalmente quando se trata de organizar e gerenciar o tempo na realização das atividades de cada papel exercido pela pessoa, seja nas atividades do lar, no cuidado e na relação com os filhos, marido ou esposa, além das atividades laborais.

Quando trabalhamos em casa, o acesso é mais fácil, temos mais autonomia e tendemos a trabalhar até por mais tempo, ou seja, durante uma carga horária maior de trabalho. Isto porque não “perdemos” tempo nos deslocando, sobretudo quem mora em cidade grande e trabalha longe de casa, temos mais flexibilidade quanto ao horário de almoço, de pausas e até o tempo de nos aprontar para sair é menor.

Por outro lado, existem mais distrações principalmente quando vários membros da família moram e trabalham em casa. As crianças percebem e sentem que os pais estão mais disponíveis, os pais acham que os filhos também estão por conta e assim as demandas, conversas e interrupções aumentam. Por isso é importante ter um espaço bem definido e organizado para trabalhar e fazer combinações de horários e acordos bem estabelecidos com os familiares, com a liderança e a equipe de trabalho. Leia Mais

Como manter relacionamentos saudáveis

O que é um relacionamento saudável para você ? É bom pensar sobre isso, pois muitos vivem em relacionamentos afetivos abusivos ou disfuncionais e acreditam ser daquele jeito mesmo, que não há possibilidade de mudança.

O relacionamento saudável é aquele que oferece bem-estar, satisfação e prazer para ambas as partes, onde existe respeito, atenção, cuidado, diálogo, carinho, cumplicidade, admiração e outras coisas mais.

Relacionamentos em que as pessoas não impõem os seus limites e não existe respeito tendem a se tornarem tóxicos ou disfuncionais. E podem até ocasionar problemas financeiros, sexuais e sintomas como estresse, raiva, ansiedade, angústia, depressão ou doenças graves. Por isso, estabelecer limites é essencial para ter relações saudáveis com as pessoas ao seu redor, tanto relacionamentos afetivos como familiares, profissionais e de amizades.

Quando você se sente incomodado ou invadido em relação a alguma coisa, comece a refletir sobre os seus limites e sobre o por que tem aceitado algumas situações e pessoas na sua vida que te fazem mal. Essas reflexões são formas de se autoconhecer e vão te ajudar a sair da insatisfação e da dor para uma vida de relações saudáveis e conquistas pessoais, profissionais e financeiras.

Tenha em mente que você deve ser sua prioridade. Então, pense e respeite a si mesmo em primeiro lugar, mesmo que isso desagrade os outros.

Seguem algumas dicas que vão ajudar você a impor limites em suas relações: Leia Mais

Liberte-se do sentimento de culpa

O sentimento de culpa é aquele que surge quando nos sentimos responsáveis por algo ruim que tenha acontecido ou algum erro que tenha gerado arrependimentos. Ele pode destruir aos poucos quem o sente, pois a pessoa tem a tendência a se punir, a ser dura demais consigo mesmo, a ficar remoendo acontecimentos do passado.

A culpa tem diversas causas. É importante analisar se a culpa sentida é desencadeada a partir de atitudes que foram de sua responsabilidade ou de situações que aconteceriam de qualquer maneira e não estavam ao seu alcance.

Muitas vezes, originada na infância, a criança pode ter se sentido culpada por algo que ela acredita que era responsável e não fez nada para impedir ou então ter sido considerada culpada por pais muito rígidos por pequenos erros que tenha cometido.  E, ao longo da vida, esse sentimento pode ser reforçado por situações similares experimentadas. Leia Mais

Vamos celebrar!

Hoje é um dia especial para nós da Meus Miolos. Afinal, dia 29 de setembro é o nosso aniversário e temos muito a celebrar!

Celebrar vem do Latim CELEBRARE, “honrar, fazer solenidade”, de celeber “o que é várias vezes repetido”, “notado, percebido”, “famoso, digno de honras” de acordo com o dicionário.

Como a  etmologia da palavra diz, a celebração funciona como um baita reforço positivo e estimulam as próximas conquistas, o enfrentamento de desafios, o encerramento e início de novos ciclos.

Além disso, ao celebrar, são liberados pelo nosso organismo neurotransmissores responsáveis pelo aumento do bem-estar, como a serotonina e a dopamina; diminui o estresse e funciona como um auto “reconhecimento”. Vale a pena comemorar e celebrar!

Estou muito feliz por tudo o que conquistei até aqui com muito empenho, determinação e persistência. O plano é evoluir constante e positivamente, disseminando conhecimentos, distribuindo risadas e alegria, estimulando mudanças e realização de sonhos, de forma leve e criativa.

São 4 anos de história feita por vocês, que me estimulam a viver a minha missão a cada dia e contribuem para que o meu trabalho seja feito com entusiasmo, dedicação e excelência. Muito obrigada por todo o carinho e apoio!

Desde 2017, busco conduzir pessoas, times e empresas à evolução, à felicidade e a uma vida de qualidade por meio de soluções diferenciadas.

Vamos relembrar como tudo começou?  Confira abaixo a nossa linha do tempo especial de aniversário.

Leia Mais

Síndrome de Burnout x Síndrome de Boreout

Comentamos muito aqui sobre a Síndrome de Burnout, porém é interessante olhar o outro lado também: a Síndrome de Boreout.

Enquanto o Burnout ocorre a partir de uma exaustão mental devido ao fluxo de trabalho estressante e intenso; o Boreout, ao contrário, ocorre quando o indivíduo sofre por falta de serviço, desânimo e apatia.

Na Síndrome de Burnout, o estresse e o esgotamento físico são resultantes de situações de trabalho desgastantes, que demandam muita competitividade ou responsabilidade. Além disso, é considerada uma doença. segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Alguns sintomas característicos são: estresse devido ao acúmulo ou à pressão no trabalho; cansaço excessivo físico e mental; dificuldade de concentração e lapsos de memória; sentimento de fracasso e insegurança; alterações repentinas de humor.

Leia Mais

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.