Histórias e Crônicas

1
Viagem ao espaço : sonho ou realidade?
2
O que podemos aprender com os filmes
3
Vídeo: A complicada arte de ver I Contando histórias
4
Mulheres que inspiram
5
A transformação e o milho de pipoca
6
Mulheres inspiradoras: Michelle Obama
7
Mulheres inspiradoras: Maria da Penha
8
O que se pode aprender com o menino que controlou o trânsito com um apito e um patinete?
9
Livros e Lições I O futuro da humanidade
10
Meus carnavais

Viagem ao espaço : sonho ou realidade?

Nesse último sábado,  4 de junho de 2022, o segundo brasileiro viajou rumo ao espaço! Não foi numa missão científica da Nasa, mas com certeza foi uma experiência surreal de viagem ao espaço, viabilizada por uma empresa privada Blue Origin, fundada em 2000 por Jeff Benzos – da Amazon.

Foi emocionante acompanhar essa experiência do mineiro Victor Hespanha e um resgate a uma época da minha vida. Passou um filme em minha mente, voltando desde a infância em que eu – igual a milhões de crianças do planeta, sonhava em ser astronauta. Isso não passava de um sonho de criança e eu logo me esqueci. Apesar de ter ganhado a assinatura da revista Superinteressante da editora Abril do meu pai, ficar alucinada com a ciência e curiosa sobre o céu, a lua, os planetas e o universo, ainda parecia muito distante a ideia de um dia poder fazer uma viagem ao espaço e até de conhecer outros planetas.

Foi então que decidi estudar engenharia mecânica sem um objetivo muito específico e me apaixonei ainda mais quando comecei a estudar as forças aerodinâmicas. Naquele momento eu decidi que eu queria trabalhar um dia na NASA – Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço, no desenvolvimento de foguetes ou qualquer outra área.

Com esse intuito, eu comecei as minhas investigações e encontrei uma mulher carioca que trabalhava lá e acendeu-se uma grande luz  dentro de mim sinalizando que aquilo era possível. Foram eliminadas todas as minhas objeções, já que existia uma mulher engenheira mecânica brasileira trabalhando na NASA. E, naquela época, eu não fazia a mínima ideia de como eu poderia realizar esse sonho, pois não existia muito acesso à internet e conseguir essas informações era muito mais difícil do que hoje em dia. Lembro-me de comentar com os colegas de faculdade e todos “riam da minha cara”, achando algo impossível. Na verdade, eles achavam que era brincadeira da minha parte.

Até que um dia surgiu uma oportunidade de vagas para trabalhar na Embraer – Empresa Brasileira de Aeronática, aberta a estudantes de engenharia mecânica que já estivessem nos últimos períodos da PUC Minas. Não era a Nasa, mas já seria meio caminho para chegar até lá e bem mais próximo do que eu imaginava. Me candidatei à vaga, fiz várias avaliações tipo provas e entrevista até que numa sexta-feira pela manhã recebi um telefonema com uma voz paulista do outro lado – me lembro direitinho do telefone fixo do meu quarto em formato de piano no qual atendi o telefonema. Leia Mais

O que podemos aprender com os filmes

Aproveitando a ocasião do Oscar que ocorreu no dia 27 de março de 2022 e as indicações de filmes nas diversas categorias, escolhi três deles para comentar algumas lições aprendidas.

Eu adoro assistir filmes e séries, mas além do entretenimento, eles funcionam como uma forma de reflexões e aprendizados. Eu normalmente analiso a relação entre o filme e a vida e extraio algumas lições.

Hoje, em especial, vou compartilhar com vocês algumas percepções sobre os filmes: “Não olhe para cima”, “A filha perdida” e “Cruella”.  ➡️Ah, se você ainda não assistiu, ficam aqui uma boas dicas. E atenção: pode conter spoilers. Leia Mais

Vídeo: A complicada arte de ver I Contando histórias

Você guarda os seus olhos na caixa de brinquedos ou de ferramentas?

Esse é mais um vídeo da série Contando histórias, do texto de Rubem Alves: “A complicada arte de ver”. Desde que li esse texto pela primeira vez fiquei encantada e resolvi gravar esse vídeo. Se gostar, compartilhe!

Assista o vídeo, reflita e responda aqui nos comentários, quero saber!

Clique aqui para assistir o vídeo

 

Mulheres que inspiram

No dia 8 de março, o Dia Internacional da Mulher, que simboliza a luta histórica das mulheres para alcançarem igualdade de direitos e oportunidades, agradeço todas aquelas que vieram antes de nós e que lutaram para conquistar espaço e respeito para que as próximas gerações pudessem sonhar e realizar grandes feitos.
Parabéns a todas nós mulheres pela força e coragem. Sobretudo ao enfrentar os desafios, preconceitos, silenciamento e violências para construir uma sociedade mais justa e menos discriminativa.
Espero que esse dia seja de aprendizado para que, nós mulheres, possamos nos valorizar e unir forças; para que sintamos orgulho de quem somos e coragem de ser quem quisermos ser. Parabéns a todas as mulheres!
Mulheres incríveis e inspiradoras sempre fizeram parte da história, mas muitas vezes seus feitos não são reconhecidos. Por isso, aproveitando a semana da mulher, trouxemos histórias de mulheres que revolucionaram a medicina, a ciência, a astronomia, a arte, o empreendedorismo e outras áreas.

Leia Mais

A transformação e o milho de pipoca

Nesse vídeo, da série contando histórias, falei sobre realizar mudanças, por meio da metáfora da transformação do milho em pipoca, do texto de Rubem Alves, Milho de pipoca.

Como estamos falando de mudança, de reinvenção, lembrei dessa história e resolvi compartilhar com você. Eu espero que esse vídeo chegue a quem precisa de um incentivo para sair da zona de conforto e começar o processo de mudança.

Assista o vídeo clicando no vídeo e comente aqui abaixo as suas reflexões!

Aproveito para escrever o texto de Rubem Alves: Milho de pipoca, do livro “O amor que acende a lua”.

Leia Mais

Mulheres inspiradoras: Michelle Obama

Nesse mês de março, o mês das mulheres, vamos aproveitar para comentar em nossas redes um pouco sobre mulheres inspiradoras. A intenção é valorizar as conquistas e a força feminina no cenário mundial em diversos momentos da história. São inúmeras as mulheres, tanto famosas  quanto comuns, desde a antiguidade até os momentos atuais, que fizeram a diferença. E milhares ainda estão por vir!

Essa é a vez de Michelle Obama!

Michelle Obama é uma advogada e escritora, esposa do ex-presidente Barack Obama. Exerceu o cargo de primeira-dama dos Estados Unidos entre 2009 e 2017, sendo a primeira afrodescendente a ocupar o posto. Ingressou na Universidade Princeton e Harvard.

Durante seus primeiros meses como primeira-dama, frequentemente visitou abrigos de desalojados, enviou representantes para escolas, fundou em Chicago a filial da Public Allies, uma organização que prepara jovens para seguir carreira no serviço público, promoveu uma recepção da Casa Branca para a defesa do direito das mulheres.

Ela ganhou um crescimento do apoio do público rapidamente. Em 2019 foi considerada a MULHER MAIS ADMIRADA DO MUNDO.

Aproveito  o momento para convidá-lo(a) a conhecer um pouco mais dessa mulher admirável em seu livro “Minha história” , que é um relato íntimo e inspirador da história de Michelle Obama.

Mulheres inspiradoras: Maria da Penha

Nesse mês de março, o mês das mulheres, vamos aproveitar para comentar em nossas redes um pouco sobre mulheres inspiradoras. A intenção é valorizar as conquistas e a força feminina no cenário mundial em diversos momentos da história. São inúmeras as mulheres, tanto famosas  quanto comuns, desde a antiguidade até os momentos atuais, que fizeram a diferença. E milhares ainda estão por vir!

E essa é a vez de Maria da Penha, responsável pela Lei Maria da Penha, no combate à violência doméstica contra a mulher.

Maria da Penha é uma farmacêutica brasileira que lutou para que seu agressor viesse a ser condenado. Seu marido tentou matá-la duas vezes. Na primeira vez atirou, simulando um assalto, e na segunda tentou eletrocutá-la enquanto ela tomava banho. Por conta das agressões sofridas, Penha ficou paraplégica.

O episódio chegou à Comissão Interamericana dos Direitos Humanos e foi considerado, pela primeira vez na história, um crime de violência doméstica. Em 7 de agosto de 2006, foi sancionada a lei que leva seu nome: A LEI MARIA DA PENHA, importante ferramenta legislativa no combate à violência doméstica e familiar contra mulheres no Brasil.  

Maria da Penha hoje é líder de movimentos de defesa dos direitos das mulheres, vítima emblemática da  violência doméstica.

O que se pode aprender com o menino que controlou o trânsito com um apito e um patinete?

Um gesto de altruísmo e solidariedade que viralizou pelo país!

Você provavelmente deve ter visto esta cena inédita. Seja em alguma reportagem ou até mesmo nas redes sociais, pois o assunto viralizou. No final de novembro, às vésperas da Black Friday, um garoto de 9 anos de idade “controlou” o trânsito em uma avenida muito movimentada no bairro Belvedere, na região centro sul de Belo Horizonte.

Os semáforos em frente ao BH Shopping, na avenida Stael Mary Bicalho Motta Magalhães, estavam desligados desde às 8h da manhã. Isso, segundo informações dos lojistas e confirmado pela própria BHTrans. E assim permaneceu durante horas sem que houvesse no local algum agente de trânsito. Quem quisesse atravessar a rua, ou os carros que quisessem passar pelo cruzamento teriam que ter um pouco de paciência e contar com a gentileza e a boa vontade dos outros motoristas.

Próximo ao meio-dia, bem na hora do almoço, horário em que aumenta o fluxo de pessoas e carros,  o pequeno Ítalo entrou em ação. Ele subiu num patinete elétrico e, com um apito e boa vontade, resolveu ajudar transeuntes e motoristas como se fosse um agente de trânsito e atuou muito bem. A cena foi registrada por dezenas de pessoas que passavam pelo local. Leia Mais

Livros e Lições I O futuro da humanidade

Nesse vídeo, da série Livros e Lições, eu, Isabela Capelão, comento sobre o livro O futuro da humanidade, de Augusto Cury e faço um paralelo com a nossa vida, o nosso legado e o nosso papel na sociedade.

Assista agora!

Meus carnavais

 

Durante alguns anos fui fã de carnaval, adorava aquela agitação, o corpo a corpo, as músicas e todo o clima de alegria, descontração e libertação das pessoas. Em algum post aqui do blog eu já comentei ou venha a escrever sobre os tantos anos passados no carnaval de Salvador, a energia positiva e contagiante que era estar naquele ambiente e as inúmeras histórias colecionadas. Antes disso, rodei pelos interiores de Minas Gerais, que era tudo de bom! Churrasco, música boa, muita bebida e beijo na boca nos carnavais de rua: Ouro Preto, Tiradentes e outros mais. Ah, e a chuva também estava sempre presente. O que eu mais gostava eram as fantasias dos homens, aqueles que se fantasiavam de mulher  e a criatividade das pessoas. Era riso garantido nos carnavais! Hoje as fantasias se tornaram um desfile de moda…? O carnaval, que é chamado de festa popular, sinceramente…… está cada vez mais distante de ser! Sobretudo em algumas cidades.

Como tudo na vida muda (ainda bem!), hoje busco algo diferente: o carnaval já não me atrai tanto, algumas coisas que eram boas e legais, hoje considero excessivas e outras não me satisfazem como  há alguns anos atrás. Leia Mais

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.