Arquivo - 2021

1
20 de Julho: Dia do Amigo
2
Dúvida? Indecisão? Saiba como fazer uma escolha assertiva
3
Definhamento: que mal-estar é esse?
4
Hábitos para um cérebro saudável
5
Vídeo: A complicada arte de ver I Contando histórias
6
Comunicação eficaz: duas técnicas
7
Como estimular a curiosidade
8
As emoções positivas aumentam o bem-estar
9
Você se sente perdido?
10
Saiba porque vale a pena ser otimista

20 de Julho: Dia do Amigo

Hoje dia 20 de julho é comemorado o Dia do Amigo!

Nossos amigos estão entre as pessoas mais importantes da nossa existência e essas relações falam muito sobre a nossa qualidade de vida.

Ao voltar na memória e relembrar as experiências mais marcantes, você pode perceber que, na maioria delas, estava na companhia de pessoas que poderia chamar de amigo. Amigos são irmãos que escolhemos, são presentes de Deus!

A amizade é vista como uma das principais fontes de felicidade e bem-estar, você sabia? Ela proporciona um suporte tanto social quanto emocional por causa do compartilhamento de experiências, interesses, sentimentos e emoções.

Os benefícios da amizade já foram comprovados por diversos estudos e pesquisas. E por isso, a amizade é considerada uma das formas de aprimoramento do ser humano e permite que a pessoa tenha mais saúde e longevidade.

Conheça sete benefícios da amizade e cultive-a  em sua vida. Vale a pena! Leia Mais

Dúvida? Indecisão? Saiba como fazer uma escolha assertiva

As dúvidas, indecisões e  incertezas podem se tornar um inimigo silencioso que, quando menos espera, te impede de alcançar os objetivos tão desejados. Mesmo as pessoas mais seguras de si podem ter momentos de muita dúvida e travá-las em muitos aspectos da vida.

Pessoas indecisas têm dificuldades de escolher, ainda mais no mundo atual com o excesso de ofertas e informações, onde o medo de errar na escolha ou de ficar de fora impacta bastante na tomada de decisão.

Cada perfil de pessoa tem uma forma de fazer escolhas – seja amorosa, profissional ou comercial. Muitos vivem nesse constante conflito e cercado de dúvidas. Muitas vezes, o fato de escolher significa deixar de lado as outras opções.

Mesmo que o nosso destino seja imprevisível é preciso garantir que a dúvida não nos impeça de agir para mudarmos as situações que temos controle. Não paralise pensando sobre o que os outros estão fazendo ou como eles irão realizar as coisas, pois cada um é cada um. Conheça e confie em si mesmo e garanta que você esteja fazendo o possível naquele momento, mesmo que as escolhas não sejam as melhores. Assuma a responsabilidade e aprenda com elas. Leia Mais

Definhamento: que mal-estar é esse?

A pandemia trouxe uma série de mudanças na dinâmica social e de convivência. Com o isolamento social e muitos trabalhando em home office, ficou evidente a ausência de bem-estar e falta de sociabilidade. Diante disso, muitas pessoas têm reportado que a sensação tem sido um pouco diferente de ansiedade ou cansaço, mas de definhamento.

O que vem a ser esse sentimento?

Podemos explicar que, ao pé da letra, definhar significa perder as forças, enfraquecer, abater-se, extenuar-se, debilitar-se.

A pandemia ocasionou diversas perdas, de todos os tipos: normalidade, hábitos, encontros sociais, momentos de lazer e, ao mesmo tempo, desesperança, incerteza, cansaço com o excesso de atividades desgastantes, o luto pelo falecimento de tantas pessoas, a falta de perspectiva de melhoria, o comportamento inadequado de algumas pessoas, como os destemidos sem máscara e negacionistas.  Juntamente com ausência de oportunidades de momentos de lazer, eventos sociais, do contato com a natureza, dos relacionamentos afetivos e no ambiente de trabalho e do toque e abraço fraternal, isso tudo, durante um período muito longo, causa a sensação de enfraquecimento e desse tal definhamento. Leia Mais

Hábitos para um cérebro saudável

Assim como cuidar do corpo, cuidar da mente e do cérebro é fundamental. Ele é o centro de controle do corpo, responsável por monitorar o movimento, o pensamento, a memória, as emoções, os sentidos e a fala, por isso é considerado um dos órgãos mais importantes.

Um cérebro saudável é determinado por fatores biológicos e fisiológicos – genes, hormônios, sistema imunológico, nutrição, exercício e outras opções de estilo de vida. Fatores sociais, psicológicos e ambientais, incluindo relacionamentos, estresse, emoções, mentalidade e circunstâncias externas também contribuem para a saúde do nosso cérebro.

Ele também envelhece e perde a sua capacidade com o tempo, porém graças à neuroplasticidade é possível desenvolvê-lo constantemente. Então, não importa a sua idade, existem muitas coisas que você pode fazer para melhorar seu raciocínio, memória e aprendizado.

O cérebro é a peça mais fantástica do nosso corpo humano. Desde muito tempo- mais de 10 anos tenho fascínio por essa máquina e estudo o cérebro para entender o impacto que ele tem em todos os sentidos em nossas vidas: emoções, pensamentos, atitudes, sensações, experiências – tudo é processado e armazenado ali dentro.

Isso nos faz pensar o tanto que temos que cuidar da parte mais sofisticada do nosso corpo. Além disso, o mistério e a complexidade em torno dele gera uma curiosidade e uma vontade de entender cada vez mais.

E foi por meio de um acidente vascular cerebral , onde tive lesões do lado esquerdo, na área de linguagem – tive déficit de linguagem oral e escrita, atenção, memória, raciocínio lógico e  performance executiva, ou seja, habilidades cognitivas. O tratamento foi reabilitação e eu confesso que desenvolvi mais habilidades que eu tinha anteriormente devido à neuroplasticidade, ou seja, a capacidade de adaptação e reorganização dos circuitos neurais, que ocorrem durante toda a nossa vida.

Então, tive a oportunidade de conhecer ainda mais o quão maravilhoso é esse órgão do nosso corpo. Não é à toa que a minha marca – Meus Miolos – e o mascote tem a presença de quem? Do cérebro!

A dica da vez é: cuide bem desse órgão fantástico!

Para manter o cérebro saudável e evitar doenças relacionadas à saúde mental, siga os oito hábitos para colocar na sua lista de prioridades:

– Cuide do seu corpo e exercite regularmente;

– Tenha um sono de qualidade: durma em média oito horas por noite e evite estímulos eletrônicos. Mantenha-os desligados;

– Exercite o seu cérebro: faça algo habitual de forma diferente, pratique ginástica cerebral;

– Faça pausas para descanso ao longo do dia;

– Alimente-se bem e de forma saudável, diminua o consumo de açúcar;

– Busque sempre aprender algo novo;

– Evite vícios como cigarro, álcool e outras drogas;

– Cultive relacionamentos positivos.

Anotou? Então pratique, mantenha o cérebro  saudável e comente aqui!

Vídeo: A complicada arte de ver I Contando histórias

Você guarda os seus olhos na caixa de brinquedos ou de ferramentas?

Esse é mais um vídeo da série Contando histórias, do texto de Rubem Alves: “A complicada arte de ver”. Desde que li esse texto pela primeira vez fiquei encantada e resolvi gravar esse vídeo. Se gostar, compartilhe!

Assista o vídeo, reflita e responda aqui nos comentários, quero saber!

Clique aqui para assistir o vídeo

 

Comunicação eficaz: duas técnicas

Nesse post do blog, trouxemos como assunto principal a comunicação, de suma importância para os relacionamentos, tanto profissionais, afetivos, familiares e nas comunidades.

Comunicar é transmitir uma mensagem de um emissor para um ou mais receptores. Porém, para se comunicar assertivamente é preciso que o emissor entenda o que o receptor compreendeu da mensagem enviada, de maneira que não ocorram ruídos ou más interpretações. Por isso, é importante que a pessoa que está comunicando algo saiba se a mensagem foi compreendida de forma clara.

O ato de se comunicar é essencial para uma vida em sociedade e é uma forma de integração, orientação, aprendizado e compartilhamento dentro dos ambientes sociais e empresariais.

Separamos duas metodologias de comunicação que têm sido muito faladas e utilizadas: a comunicação não-violenta e o feedback sanduíche. 

Continue lendo e saiba como utilizar essas técnicas.

O psicólogo norte-americano Marshall Rosenberg que atuava como orientador educacional em instituições de ensino que buscavam eliminar a segregação racial nos Estados Unidos é o responsável pelo conhecido método de Comunicação Não-Violenta que faz sucesso no mundo todo.

Para Rosenberg, é na forma como as pessoas se comunicam entre si que se encontra a solução para resolver desentendimentos e discussões. Por isso, um dos seus objetivos com as pesquisas era criar estratégias para que as respostas aos estímulos comunicacionais (reações) deixem de ser automáticas e repetitivas e passem a ser mais conscientes.

Por meio da escuta ativa e profunda, o método faz com que as interações ocorram com mais respeito, atenção e empatia, como defende o psicólogo. Ele acredita ainda que quando os indivíduos se entregam de coração e se permitem falar mais sobre seus sentimentos, a compaixão se desenvolve nas conversas.

Para que a Comunicação Não-Violenta (chamada também de comunicação empática) ocorra, é preciso que os praticantes se concentrem em quatro componentes, que devem ser expressados de forma clara. São os seguintes: Leia Mais

Como estimular a curiosidade

De acordo com o texto do post anterior, todas as emoções positivas têm grande importância para o nosso bem-estar.

No entanto, queremos destacar o interesse ou curiosidade, que é uma emoção positiva de grande relevância no processo de crescimento pessoal, esforço criativo e no desenvolvimento da inteligência. Ela nos torna capazes de enfrentar os desafios cada vez mais complexos, nos impulsiona a encontrar soluções e buscar sempre por novidades.

Por isso, em um contexto cada vez mais automatizado e com forte presença da inteligência artificial, essa é uma habilidade valorizada e que tem sido desaprendida. Confira abaixo algumas formas de estimular a curiosidade, uma habilidade essencial ao nosso desenvolvimento:

  • Deixe de lado o medo de errar e a auto cobrança excessiva: ser curioso exige se arriscar e admitir que não sabe;
  • Faça escolhas diferentes: escolha filmes, séries, livros que estão fora da sua lista e de um estilo diferente do que você já está acostumado;
  • Faça coisas sem planejar, improvise: deixe-se guiar pela intuição e esqueça um pouco a ansiedade e a pressão de fazer uma determinada tarefa exatamente como planejado;
  • Encare a vergonha de fazer perguntas: pergunte- mesmo que considere bobagem, anote questões, busque ajuda de outras pessoas, entenda o ponto de vista do outro e não deixe que o medo ou a vergonha te impeçam de se aprofundar em algum assunto;
  • Observe as crianças: observá-las pode ser um grande aprendizado, pois com os seus porquês insistentes elas sempre estão em busca da solução ou de uma resposta;
  • Deixe de lado os preconceitos: a forma como pensamos não é livre de julgamentos, mas precisamos abandonar os vieses que condicionam o nosso olhar e deixar longe os rótulos;
  • Preste atenção: as possibilidades e o novo estão disponíveis para aqueles que observam e prestam atenção ao seu entorno;
  • Exercite a curiosidade: busque formas de exercitar essa habilidade no dia a dia, por exemplo, coloque quatro objetos bem conhecidos à sua frente e imagine pelo menos três tipos de uso para cada um deles.

E você, qual dessas mais se identifica ou já pratica? Comente aqui.

As emoções positivas aumentam o bem-estar

Muitos são os estudiosos que buscaram compreender a felicidade, mas ainda não existe consenso ou uma fórmula comprovada para que as pessoas vivam com mais qualidade de vida e de maneira mais harmoniosa.

Na abordagem proposta pela chamada psicologia positiva, os pesquisadores entendem que estudar os aspectos saudáveis dos seres humanos pode ser um caminho interessante para isso. Analisando condições e processos que contribuem para a prosperidade dos indivíduos e comunidades, Dra. Barbara Fredrickson, pesquisadora, Ph.D e professora do Departamento de Psicologia da Universidade da Carolina do Norte (EUA), propôs a teoria das emoções positivas.

Confira neste texto quais são as emoções positivas e como elas contribuem para sua qualidade de vida.

Leia Mais

Você se sente perdido?

Você está cansado ou cansada de se sentir perdido(a)?

Saiba que se sentir perdido pessoal, profissional ou espiritualmente é super comum. Além disso, passar por crises existenciais, se sentir sem saber para onde ir e sem direção pode ser um bom sinal! Isso porque é nesse momento que você está aberto a buscar respostas e a voltar-se para dentro de si. É preciso de coragem e disposição para mover-se para o seu interior, enxergar a luz e a sombra. Essa etapa é necessário para a expansão da consciência , clareza mental , desenvolvimento pessoal e realização.

É incrível como diversas pessoas não se conhecem verdadeiramente, sentem-se perdidos e sem saber o que realmente desejam da vida. O autoconhecimento é o primeiro passo para compreender-se profundamente e é essencial para que alcance seus objetivos pessoais, profissionais e para se sentir melhor.

Leia Mais

Saiba porque vale a pena ser otimista

Estamos passando por momentos muito difíceis e por isso é importante enxergar o lado positivo diante das situações, por pior que elas estejam. São nas situações adversas e nos desafios que surgem as melhores ideias e oportunidades.

Segundo estudiosos da psicologia positiva, todos nós carregamos, em maior ou menor grau, traços de otimismo e de pessimismo. Por isso, essas classificações não podem se reduzir a apenas a pensamentos positivos ou negativos, vão muito mais além.

Os otimistas são aquelas pessoas que enxergam os problemas da vida como passageiros e circunstanciais e quando pensam no futuro são mais abertos às possibilidades. Por isso, possuem mais chances de encontrar formas de sobreviver às crises e de criar alternativas para sair delas, independentemente dos acontecimentos ao seu redor. Ao pensarem mais no futuro, os otimistas se tornam mais motivados e enxergam mais oportunidades do que problemas, além de entenderem o passado e as adversidades como uma possibilidade de aprendizado. Leia Mais

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.