Tag - gestão das emoções

1
Como lidar com a RAIVA
2
Você anda triste e desanimado?
3
Como medir o humor e alcançar alegria?
4
Mindfulness: um aliado na gestão das emoções
5
Gestão das emoções: o que é?
6
Dicas para desenvolver inteligência emocional
7
Estratégias para lidar com o stress I Levemente

Como lidar com a RAIVA

A Raiva é o sentimento de fúria intensa que pode manifestar-se através de agressividade física ou verbal. Acesso de fúria; cólera, ira. (Dicionário Priberam). Ela é uma das emoções básicas e é algo totalmente normal de sentir, o que muda de pessoa para pessoa é a forma de lidar e expressar essa emoção.

Embora a raiva geralmente seja uma emoção interpretada de forma negativa, também pode ser positiva. Devido à grande intensidade, no entanto, as pessoas possuem dificuldade de controlá-la. Na verdade, poucos sabem que isso é possível!

As pessoas costumam expressar a raiva por meio de gritos, xingamentos, brigas físicas e comentários ofensivos. Mas é possível expressá-la de forma boa, saudável para o corpo e para a mente.

Você possui dificuldades de lidar com momentos de intensa raiva ou conhece alguém mais intimamente?

Então, conheça essas 2 técnicas apresentadas abaixo para lidar com momentos de intensa raiva e comece a praticar agora mesmo: Leia Mais

Você anda triste e desanimado?

É muito comum nos sentirmos angustiados, tristes e desanimados, até mesmo confusos ou com raiva com essa situação em que estamos vivendo. E ninguém precisa se sentir culpado por estar assim.

O fato de aceitar-se e permitir-se ser humano é primordial. Não há por que se obrigar estar bem e feliz o tempo inteiro. É natural em um momento ou outro experimentar essas emoções negativas, sobretudo diante da situação vivida no momento. O importante é não deixar com que elas permaneçam e nem dominem.

O que precisa ser feito é estimular as emoções positivas, que servem como antídotos para as negativas, ajudando a limpar e desintoxicar a negatividade.

É conveniente observar os próprios sentimentos e reações diante do acontecimento para que haja maior clareza sobre esse processo de luto e os recursos internos para o enfrentamento. Nesse tipo de situação, buscar apoio, encontrar e conversar com pessoas nas quais se pode confiar e se abrir para sentir-se emocionalmente seguro são de extrema importância.

Além disso, é válido ter em mente que, quando se sentir dominado por emoções negativas e sem ação ou forças para realizar mudança, busque ajuda profissional médica ou terapêutica.

Por isso, hoje trouxemos algumas dicas de como se sentir bem, apesar das circunstâncias vividas nesse momento tão conturbado.

Então, como lidar com a tristeza e o desânimo? Leia Mais

Como medir o humor e alcançar alegria?

Como medir o humor e atingir a alegria?

Identificamos e expressamos o nosso humor de acordo com as emoções que sentimos. Humor é o estado de espírito de uma pessoa, a disposição ou ânimo em determinado momento.

A alegria é uma das nossas emoções básicas, está associada diretamente ao prazer e à felicidade. Enquanto a felicidade é uma sensação mais duradoura, a alegria é algo mais momentâneo.

É impossível estar alegre o tempo todo, portanto é preciso estar pronto para lidar com dificuldades e frustrações. Porém, mesmo em situações desagradáveis ou tristes, é possível mudar o estado emocional e estimular a alegria e aumentar o bom humor!

A prática da risoterapia e do Yoga do Riso estimulam as risadas e, consequentemente, a alegria e o bom-humor. Que tal experimentar?!

Para identificar o seu humor e medir seu nível de alegria é importante olhar para dentro de si e prestar atenção aos acontecimentos, pois algo externo pode gerar uma emoção e, assim, estimular ou não a alegria e mudar o seu humor. Preste atenção no que acontece para mudar o seu humor e tirar a sua alegria.

Além disso, em várias empresas ou em treinamentos é utilizado o humorômetro – mede/identifica o humor no momento – para acompanhar como anda o humor do pessoal e, quando necessário, tomar ações para estimular a alegria! Que tal fazer seu humorômetro pessoal diariamente?

Ah, saiba que a Meus Miolos têm soluções que cabem exatamente nas suas necessidades, seja para aumentar o autoconhecimento, para mudar seu estado emocional – ser mais feliz e menos estressado, ou para treinar e motivar a sua equipe ou empresa. Salve este post e compartilhe com a galera!

Mindfulness: um aliado na gestão das emoções

O que é?

Mindfulness é um estado mental de consciência plena, com foco no que é relevante no momento presente. Essa observação compreende a atenção plena em fatores externos ou internos (emoções, pensamentos e sensações físicas). Através das práticas formais e informais do Mindfulness as pessoas conseguem focar e prestar mais atenção no momento presente.

O Mindfulness surgiu em 1979, na Universidade de Massachusetts,  nos Estados Unidos. O conceito foi criado com base em estudos do professor Jon Kabat-Zinn. Ele desenvolveu um programa de oito semanas, conhecido como MBSR – Mindfulness Based Stress Reduction, com o intuito de promover mais qualidade de vida e bem-estar para um grupo de pacientes que não estava respondendo bem à medicação. Após esse período, com o sucesso da prática, foi aplicado em todo o hospital

Todas as emoções classificadas como básicas fazem parte da nossa vida com maior ou menor intensidade. São elas: alegria, tristeza, raiva e medo, além de outras como angústia, frustração, ansiedade. Tanto a escassez quanto o excesso dessas emoções significam que algo precisa ser trabalhado em nosso interior, sobretudo se estiverem afetando negativamente a nossa vida. Por isso, é de extrema importância saber reconhecer, aceitar e lidar com as emoções.

Para gerenciar as emoções, é importante conhecê-las e entender sua influência no nosso dia a dia. Nossos momentos de alegria estão completamente relacionados ao nosso bem-estar e à autoestima e fortalecem nossa energia para lidar com as situações adversas do dia a dia. Já a tristeza é caracterizada por um estado de desânimo, cansaço e solidão, e é importante para o fortalecimento e amadurecimento de quem somos, por isso, em certa medida, é uma emoção completamente normal e saudável.

A raiva moderada e controlada pode ser útil para ajudar a entender o que está errado em sua vida e buscar motivação para possíveis soluções, além disso, a liberação da raiva ajuda a descarregar uma carga de tensão acumulada. Já o medo é um mecanismo de defesa involuntário e natural, e nos ajuda a evitar situações perigosas e de possíveis riscos. Nessas situações, o cérebro é ativado, liberando substâncias que disparam o coração, tornam a respiração ofegante, entre outros aspectos. São reações de resposta ao estresse, para a nossa sobrevivência na evolução da espécie.

Permita-se sentir suas emoções, afinal, ignorá-las pode ser um gatilho para somatizar e causar prejuízos para a sua saúde. Não lute contra suas emoções e se permita senti-las, fazendo uma meditação após algum desconforto emocional.

A prática de Mindfulness ou atenção plena é uma alternativa interessante e comprovada na gestão das emoções e do estresse

Uma das técnicas mais utilizadas e estudadas na gestão das emoções é o Mindfulness ou atenção plena. Ela está relacionada à nossa disposição para aproveitar a existência de forma plena, agindo como se ela realmente importasse, vivendo o único momento que temos de fato: o presente (JON KABAT-ZINN, 2015). Leia Mais

Gestão das emoções: o que é?

A gestão das emoções é a capacidade de observar, avaliar, controlar e expressar os próprios sentimentos. No entanto, ser capaz de entender suas próprias emoções e se controlar para não se prejudicar ao expressá-las é algo bastante complicado. Uma boa analogia é o filme de animação da Disney Divertidamente (2015), que mostra as emoções básicas (alegria, tristeza, medo, raiva e aversão), a dificuldade de controlá-las e a importância de todas elas, em determinada medida, para as nossas vidas.

Grandes especialistas ressaltam a importância da gestão das emoções. O psiquiatra, pesquisador e escritor Augusto Cury, aponta que a gestão das emoções pode ter muitos benefícios como: combater o estresse, a ansiedade, a baixa autoestima, os problemas de relacionamentos, os medos, e, assim, transformar a vida das pessoas para melhor, definitivamente.

Já o Neurocientista Pedro Calabrez, afirma que o cérebro é a raiz dos comportamentos e que seu funcionamento influencia diretamente nas emoções, por isso, entendê-los é o ponto de partida para qualquer mudança de vida que você deseja.

Benefícios da gestão das emoções

Leia Mais

Dicas para desenvolver inteligência emocional

Primeiramente, considero importante conceituar inteligência emocional. A inteligência emocional é um conceito formulado pelo psicólogo Daniel Goleman. Ele define a inteligência emocional como a “capacidade de identificar os nossos sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as nossas emoções internamente e os relacionamentos.”

A vida se move rapidamente e o mundo está cada vez mais volátil, incerto, complexo, ambíguo e desafiador. Vivemos estressados, ansiosos, em meio a ambientes extremamente competitivos e com estímulos por todos os lados. Isso tudo afeta nossa saúde física, emocional, os relacionamentos, o desempenho e a produtividade no trabalho, a nossa motivação e bem estar.

Segundo Goleman, a habilidade da inteligência emocional pode determinar o sucesso ou o fracasso de uma pessoa, isso acontece porque  nossa vida é feita de situações que exigem que nos relacionemos com outras pessoas demonstrando gentileza, empatia, compreensão.

Então, para que você possa desenvolver inteligência emocional, separamos oito dicas a seguir. Leia Mais

Estratégias para lidar com o stress I Levemente

Segundo a ISMA ( Associação Internacional de Gerenciamento do Stress), o stress afeta 72% dos profissionais brasileiros. Desses, aproximadamente 30% têm a Síndrome de Burnout, que é a estafa, o ponto máximo do stress profissional. Esses dados são, no mínimo, assustadores e preocupantes.

Todos nós precisamos de uma certa dose de estresse para viver, porém o estresse em demasia afeta seriamente  o nosso bem-estar físico, mental e emocional. Para amenizar os sintomas, as pessoas precisam aprender a lidar com as suas próprias emoções e mudar comportamentos que afetam negativamente o seu desempenho.

Em primeiro lugar , aumentar a autopercepção e o autoconhecimento para então aprender a gerenciar as próprias emoção e pensamentos, aprender a lidar com os fatores estressores e com as situações desafiadoras, desenvolver recursos e habilidades internas, aumentando, assim, a sua qualidade de vida e bem-estar.

Aqui vamos apresentar, de maneira geral, estratégias para lidar com o stress, que englobam 4 aspectos: físicos, emocionais, cognitivos  e de consciência.

Físicos: praticar exercícios físicos e  alimentar-se de maneira saudável e na medida certa;

Emocionais: conhecer as próprias emoções e comportamentos, seguido do aprendizado de técnicas de controle e gestão emocional por meio do desenvolvimento de habilidades;

Consciência: relaxar e exercitar a mente por meio de práticas de mindfulness, meditação ativa, técnicas de respiração, auto hipnose, biofeedback, dentre outras;

Cognitivos: trabalhar as crenças e pensamentos limitantes, aqueles que lhe impedem de alcançar o bem-estar e a qualidade de vida.

É interessante buscar profissionais para auxiliar em cada uma das etapas. No workshop e no programa anti-stress Levemente, criados e realizados pela Isabela Capelão, são trabalhados todos esses pilares, ensinadas e executadas essas práticas,  com o objetivo de elevar o bem-estar, a qualidade de vida e os resultados de pessoas, times e organizações.

Assista o vídeo abaixo, onde eu abordo as estratégias para lidar com o stress e viver mais levemente e com mais saúde.  E acompanhe os próximos conteúdos, onde vou aprofundar em assuntos tais como meditação ativa, mindfulness, auto hipnose, dentre outras técnicas.

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.