Tag - MEUS MIOLOS

1
Transforme a crise em oportunidade
2
É carnaval…..o que fazer?
3
Seguir o padrão não garante sucesso, seja diferente!
4
Vídeo: Yoga do Riso em dose dupla
5
Livros e Lições I O futuro da humanidade
6
Como ser mais otimista
7
Aprenda a evocar emoções positivas I Levemente
8
Fortaleça a esperança I Dose de energia positiva
9
Mente vazia: oficina do fracasso
10
Autoajuda: um termo que caiu em desuso…ou não…?

Transforme a crise em oportunidade

Desde que o coronavírus se espalhou e a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou a pandemia, o mundo virou um caos. A sensação de fragilidade, vulnerabilidade e impotência tomou conta de pessoas de todas as idades, culturas, raças e religiões.

Mas você já parou para refletir sobre a situação e o que tem aprendido neste momento? Já pensou que, em meio à crise, podem surgir oportunidades e grandes aprendizados?
Pessoas resilientes fogem de reclamação e justificativas e focam no gerenciamento das emoções e solução de problemas.

Depois de conseguir entender e aceitar a situação atual, é hora de escolher o que fazer diante dela. Essa pandemia nos leva a questionar nossas ideais, comportamentos e a maneira como temos conduzido a nossa vida. Então, aproveitem a oportunidade para repensarem e transformarem essa crise em aprendizado e crescimento.

Nós, da Meus Miolos, estamos à disposição para ajudá-lo nesse processo de mudança e aprendizado, de forma online.

Acompanhe nossos conteúdos cadastrando-se no blog, no canal do Youtube ou agendando um horário pelo (31)3586.0188 / 9.98580188.

É carnaval…..o que fazer?

É carnaval, meu povo! Queremos propor uma ideia pra este carnaval. É festar menos? NÃÃÃOO! É ser tolerante na curtição e também curtir o carnaval do seu jeito? SIIIMM! Nada de criar regras. Quer pular dia e noite? Vai lá! Quer fugir da cidade cheia e ir pro meio da natureza? Ótimo! Descansar no feriado e fugir da folia? Pode também! Quer estudar e preparar o seu trabalho de faculdade, escrever sua monografia, dissertação ou tese? Claro que pode!

O que não dá certo é deixar de curtir da sua própria maneira, fazer algo que você detesta, só para ser aceito pela tchurma. Então, siga o seu coração e a sua essência, com responsabilidade e respeito! A proposta é ser feliz e evitar o stress nesse carnaval, fazer um verdadeiro detox emocional.

Se você gosta de aproveitar o carnaval para maratonar suas séries favoritas, ler a matéria acumulada ou se reunir com seus amigos em um sítio, longe de toda aquela movimentação, não há problema algum. Pode ser em um bloco com milhões de foliões ou até mesmo em casa ao som daquele jazz que acalma. Aproveitar a oportunidade para vender mais e garantir um din-din para os próximos meses é bom também!

O carnaval é o feriado mais esperado pelos brasileiros. Que tal aproveitar esse feriado prolongado para relaxar, descansar,  organizar a sua vida, se desligar das preocupações e refletir sobre o que realmente te faz feliz ?

Acompanhe nossos conteúdos cadastrando-se aqui no blog, no canal do Youtube ou agendando um horário pelo (31)3586.0188 / 9.98580188.

Seguir o padrão não garante sucesso, seja diferente!

O que caracteriza uma pessoa fora do padrão? É uma pessoa que sai do que é tradicional, do que é esperado, que não segue a boiada, ou seja, a maioria. Padrão é um modelo a ser seguido e existe o padrão perfeito, que é constantemente sustentado pelas mídias.

Precisa de coragem para ser diferente, para ser único e atuar na sua própria essência. Por quê isso? Porque somos questionados, somos cobrados, tipo como se fôssemos obrigados a seguir aquele trilho, o rastro dos outros, algo já imposto, seja pela sociedade, pela cultura, família ou religião. E na maioria das vezes, as pessoas precisam se sentir pertencentes a um grupo, a uma comunidade e acabam embarcando nessa para se sentirem aceitos. E as consequências para as pessoas sustentarem um padrão são terríveis: as pessoas desenvolvem baixa autoestima, sofrem, pode gerar depressão e até suicídio.

A minha experiência pessoal é que eu sempre quis me destacar, queria ser notada, ser especial.  E para isso eu tinha que mostrar que eu era diferente, senão eu ia competir em atributos que eu não era beneficiada, por exemplo altura, beleza, performance no esporte. Um exemplo positivo foi a matemática. Eu era uma das melhores alunas da sala na escola em matemática, porque eu praticamente só estudava essa disciplina,  era aquela em que a maioria ia mal e eu tinha afinidade, estudava,  ia bem nas provas e me destacava. Então, desde nova eu fui criativa para arrumar maneiras de me destacar da maioria, busquei ser diferente e eu criei até um slogan na infância , que era: tudo que é diferente, é melhor. Eu tentava levar mais gente pra lá, mas a corrente ainda era muito forte para o lado da maioria. Leia Mais

Vídeo: Yoga do Riso em dose dupla

O post de hoje no blog é Yoga do Riso em dose dupla! Isso mesmo, são 2 vídeos, onde a líder do riso Isabela Capelão em parceria com a Jeane apresentam a realização de sessões de Yoga do Riso com o objetivo de ensinar os participantes a rirem sem motivo e usufruírem dos diversos benefícios para a saúde , como redução do stress e o aumento da imunidade.

Assista nesse video abaixo momentos e depoimentos do Yoga do Riso que realizamos no mês de julho.  Lembrando que o riso faz bem pra mente e para o corpo! Assista agora e faça parte do próximo!!

 

Livros e Lições I O futuro da humanidade

Nesse vídeo, da série Livros e Lições, eu, Isabela Capelão, comento sobre o livro O futuro da humanidade, de Augusto Cury e faço um paralelo com a nossa vida, o nosso legado e o nosso papel na sociedade.

Assista agora!

Como ser mais otimista

Com o otimismo, a pessoa é capaz de enxergar os desafios tendo em mente a sua capacidade de superá-los, e consegue manter o controle da sua vida, pois entende que os imprevistos acontecem a todo momento.

Martin Seligman, conhecido como o pai da psicologia positiva, realizou várias pesquisas e constatou que a felicidade pode ser cultivada e o otimismo aprendido.

Você sabia que metade das pessoas do mundo nasce pessimista e metade nasce otimista? É isso mesmo. O importante é saber que o otimismo pode ser aprendido, assim como qualquer outra habilidade.  E uma das maneiras é desenvolver os atributos que permitam potencializar os esforços que levam ao sucesso, como a resiliência. Esses atributos também estão associados a menores índices de stress. As crenças do indivíduo e a sua forma de ver o mundo estão relacionadas ao otimismo ou ao pessimismo. O otimista adota uma visão equilibrada ao encarar os problemas e o pessimista só enxerga o problema e os aspectos negativos, como senão houvesse solução.

Uma boa maneira de desenvolver o otimismo é ficar próximo de pessoas que tenham  positividade e otimismo e se espelhar no comportamento delas. Além disso, a positividade é contagiosa! O ser humano está tão acostumado a focar mais nos pontos negativos e é o que acaba sendo atraído para ele.

O otimismo proporciona diversos benefícios para a vida das pessoas, como a melhoria da saúde, os relacionamentos se tornam mais duradouros, obtêm mais sucesso no trabalho e maior realização profissional, maiores ganhos financeiros, influencia positivamente vários aspectos da vida. Além disso, existem pesquisas que comprovam que pessoas otimistas vivem em média 8 anos a mais que as pessimistas; e no mundo corporativo proporciona um aumento das vendas e da produtividade.

Então, vale a pena ser mais otimista? Comece mudando a sua forma de ver os acontecimentos, os problemas ou dificuldades e de interpretá-los.

 Quando você foca nas coisas positivas, mais coisas boas aparecem pra você. Quando você reclama das coisas, acha tudo ruim é como se você tivesse clamando por coisas ruins, ou seja, quando você foca numa direção, a sua energia corre para lá.

Existem as dez emoções chave da positividade: alegria, gratidão, serenidade, interesse, esperança, orgulho, sensação de divertimento, inspiração, amor e sentir-se maravilhado. Quanto mais você aumenta a experiência dessas emoções, maiores as chances de se viver mais plenamente, feliz e realizado(a).

E dentro de empresas é importante aumentar é chamado de engajamento social, ou seja,  fazer parte de um todo, sentir-se conectado com outras pessoas, criar laços. Essas conexões aumentam a satisfação pessoal,  aumentando a produtividade e a felicidade nas empresas.

Um ponto importantíssimo é  ter um objetivo claro e definido na vida, um propósito maior. A maioria das pessoas pessimistas não têm objetivos, não encontram um significado mais amplo da vida. Essas pessoas acabam estacionando na vida.

Eu tenho uma série de vídeos no canal do Youtube e  um e-book contendo doses de energia positiva. Eu lhe convido a assistir, ler e praticar, pois lhe ajudará  muito a elevar o seu grau de positividade, de otimismo e de felicidade.

Aprenda a evocar emoções positivas I Levemente

Nesse vídeo, da série Levemente, Isabela Capelão ensina técnicas para nutrir e fortalecer emoções positivas. As emoções positivas são uma das premissas do PERMA, criado por Martin Seligman, da psicologia positiva.

 

Fortaleça a esperança I Dose de energia positiva

Nesse vídeo da série “Doses de energia positiva”, Isabela Capelão passa dicas para fortalecer a esperança, o que possibilita a redução do stress, aumento do bem-estar, de resultados positivos e motivação para a sua vida.

Segundo a psicologia positiva, a esperança é uma das emoções- chave para o desenvolvimento humano positivo.

Se a esperança é uma condição tão importante e afeta tantas áreas da nossa vida, devemos conhecer maneiras de promovê-la.

Então, como fazer para aumentar  a esperança?

Assista ao vídeo completo e saiba a resposta para essa questão!

Mente vazia: oficina do fracasso

Segundo um ditado popular, a mente vazia é a oficina do diabo e eu acredito que é a oficina do fracasso. 

A nossa mente precisa estar ocupada, pois a ociosidade é a porta de entrada para comportamentos e pensamentos negativos. Estar com a mente vazia leva uma pessoa à completa inércia e sem estímulos, o cérebro não trabalha, não tem ideias e nem motivação para agir. Quando não se tem bons pensamentos, objetivos e sentimento de utilidade, abre-se espaço para a criação de crenças limitantes, que levam à estagnação e à falta de objetivos na vida.

Isso não quer dizer que todos os momentos de distração podem nos levar a uma mente vazia, da mesma maneira não quer dizer que devemos estar o tempo todo realizando uma atividade mental. Todos nós precisamos descansar e aliviar a mente, ter momentos de lazer, desde que não sejam uma constante em sua vida. Uma mente vazia provoca desmotivação, insatisfação e pode até tornar tal pessoa “amarga” , depressiva e sem vida.  Além disso, sentir-se útil é uma das necessidades básicas de qualquer ser humano.  Por isso, é interessante encontrar formas positivas de se ocupar, para preencher o vazio com ideias que estimulem a sua evolução, o amadurecimento, o desenvolvimento e a satisfação.

Dizem que nós somos o reflexo ou a média das 5 pessoas com as quais mais convivemos. Será?

Moran Cerf é um professor de neurociência e negócios,  da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos e realizou algumas pesquisas e estudos sobre o comportamento humano, constatando algo interessante. Leia Mais

Autoajuda: um termo que caiu em desuso…ou não…?

Será que o termo autoajuda já caiu em desuso ou não?

Às vezes sou pega de surpresa quando me perguntam se eu trabalho com autoajuda. Percebo um leve tom de crítica ou um pensamento interno tipo “isso não é pra mim”. O termo muitas vezes é utilizado de forma pejorativa, como se fosse alguém que estivesse muito mal para precisar de autoajuda. Porém, se for analisar ao pé da letra, é nada mais nada menos que ajudar a si próprio, algo que acredito que a maioria das pessoas faça…. ou não…?

Uma curiosidade é que o termo possivelmente surgiu a partir do primeiro livro de autoajuda escrito pelo autor britânico Samuel Smiles(1812-1904), e foi publicado em 1859, intitulado de “Autoajuda” ou “Ajude-se” (depende da tradução). Samuel Smiles é conhecido sobretudo por ter escrito livros que exaltam as virtudes da autoajuda e tópicos de biografias de  de grandes inventores, pensadores, militares e clérigos do século XIX, e inspirou pessoas do mundo inteiro a melhorarem suas vidas.

A publicação de livros de autoajuda surgiu a partir do crescimento da indústria editorial e das novas ciências, como a psicologia, e estão se aprimorando cada vez mais. Por isso, o termo se tornou mais comum em estantes de bibliotecas e em livrarias, onde é possível encontrar livros contendo infinitas soluções para o leitor obter resultados em sua vida, praticando as dicas e técnicas contidas em tais livros. Leia Mais

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.