Como funciona a hipnoterapia?

A hipnose é chamada de hipnoterapia quando utilizada como ferramenta terapêutica, e gera grandes resultados.

A hipnose é a mais antiga das terapias e é uma ferramenta que possibilita que o indivíduo alcance um estado alterado de consciência por meio do acesso à sua sabedoria interna para, com o auxílio de um profissional habilitado, encontrar recursos pessoais e resolver um determinado sintoma ou problema. A pessoa experimenta um estado profundo de relaxamento e prazer, deixa a mente mais desacelerada por meio da sua imaginação, possibilitando mudanças de estado emocional e de comportamentos, de maneira a ampliar as possibilidades e abrir um novo caminho em sua vida.

A hipnose ajuda no tratamento de fobias, controle do stress e da ansiedade, síndrome de burnout, dores crônicas, questões de cunho alimentar: obesidade, emagrecimento e distúrbios alimentares, vícios, compulsões por compras, por exemplo; gagueira, alergias, tiques nervosos como roer unha, arrancar cabelo, coçar a cabeça; timidez, disfunções sexuais, insônia; para aumento da performance cognitiva, artísticas e/ou esportivas. Ajuda a amenizar o sofrimento do stress pós-traumático,  a lidar com  as emoções negativas (baixa auto-estima, angústia, pensamentos negativos e depressivos). Então, auxilia em questões de fundo emocional ou psicológicos.

Então, é importante saber que  é uma ferramenta auxiliar e não substitui um tratamento médico. A prática de hipnoterapia não se limita apenas a psicólogos e psiquiatras. Médicos de diversas áreas, dentistas, fisioterapeutas, terapeutas holísticos, pedagogos e outros profissionais podem utilizá-la como uma ferramenta para tratamento complementar.

Podemos exemplificar considerando que uma pessoa procure a hipnose para resolver um problema de alergia, gagueira ou disfunção sexual. É preciso primeiramente procurar um médico e identificar a causa e as alternativas para a resolução do problema. Se for questões de cunho emocional ou psicológico, resultados de uma ansiedade, medo ou algum trauma, aí a hipnose pode ajudar e é bastante eficaz.

A dor é um alerta de que algo está errado e precisa ser “consertado”, é  igual um alarme que avisa quando um equipamento precisa de manutenção. No corpo nós sentimos os sinais do que está acontecendo em nossa mente.

A identificação da causa, da fonte do problema varia de indivíduo para indivíduo.  E só será possível identificar com uma anamnese completa, ou seja, uma entrevista que é feita com o cliente. Muitas vezes, a própria pessoa já sabe quando surgiu e, depois de conviver anos com tal questão, passou a se acostumar. Nos processos de hipnoterapia, em alguns momentos é preciso lidar com memórias de traumas, que serviram de gatilho para a condição patológica atual.

As angústias, as dificuldades são muito comuns entre as pessoas e impactam a saúde física e emocional de muitos. As pessoas tendem a procurar médicos e querem um resultado rápido, um remédio que resolva aquela dor ou buscam a hipnose procurando resolver um problema sem nenhum esforço. Mas o que todos temos que ter consciência é que, senão for descoberta e tratada a fonte, ou seja, a origem daquela dor, os problemas, doenças e dores vão continuar acontecendo.  Além disso, o que pode interferir nesse processo terapêutico são as crenças e resistências do indivíduo ou a expectativa exagerada sobre o resultado. Existem várias questões envolvidas que podem impedir o cliente de se envolver no processo, por exemplo os ganhos secundários. E muitas vezes, a pessoa não está verdadeiramente disposta naquele momento a abrir mão desses ganhos. Nesses casos, o processo se torna mais duradouro.

Isso tudo tem relação com a maneira que a pessoa lida com a vida, com os problemas, com as questões. O ser humano, normalmente, busca respostas e soluções simples e rápidas para questões bem complexas.

Então, a pessoa precisa começar a prestar atenção em si mesmo e fazer algumas perguntas do tipo:

  • Como eu  estou enfrentando os problemas e situações difíceis?
  • Será que as dores ou doenças têm alguma relação com questões emocionais?

Outra opção é procurar um profissional hipnoterapeuta.  Eu, Isabela Capelão, comecei a estudar e trabalhar com a hipnose pelos resultados que eu obtive como paciente. Saiba que para tudo existe mais de uma solução, e não são tão dolorosa quanto continuar com a dor. Depois, a sensação é de alívio, de liberdade.

Em algumas situações, o processo de coaching e de hipnose andam juntos. Aqui na Meus Miolos, por exemplo, tenho clientes que me procuram para fazer coaching, porém em algum momento do processo, algo os impede de seguir em frente. Algumas vezes a pessoa não tem consciência do que ocorre e em outros casos a pessoa percebe, mas não consegue se desvencilhar daquele bloqueio. Nesses casos, para que o processo tenha continuidade, é necessário resolver tais questões com o auxílio da hipnose para então seguir com as ações e alcançar as metas propostas.

Outras situações existem em que as pessoas iniciam a terapia com a hipnose, para resolver uma determinada questão, aí elas criam asas, se libertam do que as estava impedindo de conseguir resultados e precisam de um direcionamento para aprender a voar. Entãose inicia o processo de coaching.

No programa Revista BHNews desse próximo sábado, 16 de fevereiro de 2019, às 11 horas da manhã, a apresentadora Rachel Antonini entrevista Isabela Capelão, colunista na área de desenvolvimento humano e o tema será Hipnoterapia.  Fique ligado no canal 14 da NET em Belo Horizonte, Contagem, Betim, Nova Lima, Sabará, Governador Valadares e canal 20 em Ipatinga. E também ao vivo pelo YouTube, canal BHNews TV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.