O que é Síndrome de Burnout?

Você já se sentiu esgotado, sem energia, a ponto de não render tanto quanto gostaria no trabalho ou começaram a aparecer cada dia um sintoma físico diferente: dor de cabeça, dor de estômago, alergia, dores musculares e outras mais ?

A Síndrome de Burnout é um distúrbio psíquico caracterizado pelo estado de tensão emocional e estresse provocados por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. Ela se manifesta especialmente em pessoas cuja profissão exige envolvimento interpessoal direto e intenso,  que centralizam diversas atividades ou de muita responsabilidade, profissionais da área da saúde e educacionais.

Traduzindo Burnout significa queimar-se por completo, o que caracteriza o stress no seu nível mais intenso. Hoje a Síndrome de Burnout entrou para o hall de doenças, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). E as consequências podem ser graves para a saúde física, emocional e profissional para o indivíduo e para os negócios.

Dor de cabeça, enxaqueca, cansaço, sudorese, palpitação, pressão alta, dores musculares, insônia, crises de asma, distúrbios gastrintestinais são algumas das manifestações físicas associadas ao stress ocupacional e que podem evoluir para a síndrome de Burnout. Uma exaustão emocional é caracterizada por queda ou ausência da energia, sensação de esgotamento e de incapacidade, tensão, frustração, insatisfação e comportamentos negativos.

Diversos aspectos influenciam na ocorrência do stress ocupacional ou da síndrome de Burnout, como socioeconômicos, culturais, a competitividade do mercado, as condições de trabalho, ausência de repouso ou lazer, demandas ou excesso de fatores estressores no ambiente de trabalho . Isso tudo impacta na produtividade e no desempenho dos profissionais.

Ela pode ser decorrente de uma falta de recursos do indivíduo em lidar com situações estressantes no ambiente de trabalho, e é resultado não apenas de um único evento, é um processo. E o profissional percebe-se incapaz de lidar emocionalmente e resolver questões ou problemas no trabalho e nos relacionamentos afetivos. Muitas vezes, as pessoas mais susceptíveis a desenvolver a exaustão emocional decorrentes da síndrome são aquelas com  alta expectativa e sem o conhecimento  de estratégias para enfrentar as adversidades e frustrações.

As consequências psicológicas e sociais podem ser a depressão, abuso de álcool e drogas, risco de suicídio e os  problemas de conduta no trabalho, tais como absenteísmo, atrasos, diminuição da qualidade das tarefas realizadas e baixo desempenho ocasionadas pelo Burnout podem ser maiores que as físicas.

Diante desse contexto, fica evidente a necessidade de trabalhar a própria mente para gerenciar as emoções, desenvolver estratégias para  lidar com as adversidades e pressões e intervenções para gerenciar o stress, aumentando o bem estar  e  reduzindo o stress no trabalho, tanto para colaboradores quanto diretores e gestores das empresas.

Quer saber mais como evitar o Burnout e reduzir o stress ocupacional?

Cadastre-se no blog e fique por dentro do nosso conteúdo,  agende um horário para atendimento ou contrate pelo (31) 3586.0188 / 9.98580188.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.