Saúde mental no trabalho

Diante da pandemia, da crise financeira, do isolamento social e do home office, vemos muitas empresas e funcionários debatendo sobre criar um ambiente mais acolhedor e dinâmico, na intenção de diminuir o estresse e melhorar a saúde mental.

A pesquisa “Os Impactos da Saúde Mental no Trabalho do Colaborador Brasileiro” relatou que a epidemia de transtornos psíquicos não interfere apenas na saúde do trabalhador, também há queda de produtividade (36,6%), falta de engajamento (23,3%) e crescimento da rotatividade (19,6%). Dessa maneira, a empresa tem seus resultados diretamente comprometidos.

Por isso, é preciso criar um ambiente em que as pessoas se sintam confortáveis para se expor diante das outras sem medo de serem julgadas ou punidas. E oferecer incentivos como palestras, treinamentos e atividades voltadas para a saúde mental e bem-estar do colaborador.

O que sua empresa pode fazer para melhorar a saúde mental dos colaboradores:

  • Estabeleça prazos e metas alcançáveis: se você sobrecarregar os colaboradores da sua equipe, eles podem se desmotivar, comprometer a produtividade e os resultados.
  • Estimule o feedback: criar uma cultura de avaliação de desempenho seguido de feedback na empresa é essencial para abrir diálogos, abordar assuntos importantes, alinhar as expectativas e melhorar a performance.
  • Respeito ao horário e gestão do tempo: mesmo em home office, o colaborador tem horário para iniciar e finalizar o expediente e precisa fazer pausas e horário de almoço. Por isso, ele precisa saber gerenciar bem o tempo.
  • Invista em assistência psicológica: produza e distribua conteúdos que promovam saúde mental e ações que estimulem o bem-estar no trabalho do colaborador como palestras, treinamentos, terapia e outras atividades.

Agora o papo é com você, caso esteja insatisfeito com o seu trabalho.

Insatisfação e desmotivação fazem parte da sua rotina profissional? Se respondeu que sim, infelizmente você faz parte de milhares de brasileiros que integram essa estatística. Segundo o estudo Trabalho e Sofrimento Psíquico: histórias que contam essa história, as queixas mais comuns nesse contexto são estresse (76%), ansiedade (75%) e desânimo (65%), o que impacta consideravelmente a saúde mental dos profissionais.

Além da rotina estressante no ambiente corporativo, o atual cenário também facilita o surgimento desses sintomas e de doenças. Portanto, é preciso buscar alternativas para ficar em paz com o trabalho.

Uma pergunta para começar sua jornada de paz no trabalho é se questionar se você está feliz com o que você faz ou só trabalha para pagar as suas contas. Você pode estar vivendo no modo automático e esquece de pensar se o que você faz tem relação com o seu propósito de vida. É importante encontrar significado na sua atividade profissional, usar as suas habilidades e competências e saber lidar com as pressões e desafios – que sempre vão existir. Se tiver algo totalmente fora desse contexto, talvez seja hora de mudar de trabalho ou de ambiente para sair da insatisfação.

Um ponto fundamental é trabalhar a comunicação. Muitas discussões podem ser evitadas se, naquele momento, houver uma comunicação gentil, clara e precisa do que se deseja e seja entendida pelo interlocutor. Uma sugestão para trabalhar esse ponto é ler mais livros, assistir palestras e cursos sobre comunicação e agir sem medo.

Além disso, ter autoconhecimento e consciência sobre si mesmo, entender e respeitar os diferentes traços de perfil das pessoas da empresa- sejam líderes, colaboradores da equipe ou colegas de trabalho são ações necessárias para melhorar a convivência. Assim como estar num ambiente de trabalho alinhado com os seus valores e objetivos.

Porém, se você tem se sentido cansado de tudo, questione-se qual o motivo desse cansaço excessivo?

  • Tentar agradar os outros o tempo todo;
  • Não delegar e se sentir sobrecarregado;
  • Deixar de impor limites e dificuldade de dizer NÃO;
  • Sentir culpa e por isso carregar o peso dos outros;
  • Não aceitar as diferenças, perder a paciência por isso ou manter-se em um ambiente negativo;
  • Se comparar, se cobrar demais e querer ser o melhor em tudo;
  • Só se sentir satisfeito quando os resultados forem perfeitos;
  • Só fazer obrigações e não se permitir descansar, relaxar e distrair;
  • Falta de organização e planejamento.

O primeiro passo é a auto consciência e a percepção do que está ruim. Em seguida, determinar como seria se estivesse satisfeito, em paz e feliz com a sua vida e o seu trabalho. E, a partir desse resultado desejado, fazer um planejamento para alcançá-lo, incluindo habilidades que precisam ser desenvolvidas e quais os recursos necessários, ou seja, do que você precisa. Gostou das dicas e sugestões? Comente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.