O jornal da manhã

jornal3

O jornal Metro tem circulação nacional gratuita. Não sei exatamente em quais cidades e nem regiões do país que pode-se encontrá-lo e nem sei de quem ou quais órgãos foi a iniciativa.

Eu sei que acho bem interessante, sobretudo porque incentiva as pessoas a lerem conteúdo de qualidade sem precisar gastar nada e ainda compete com alguns outros jornais de baixa qualidade. Pelo menos não vejo mais tanta gente com aqueles outros pela rua ou mesmo dentro de alguns estabelecimentos com conteúdos e fotos horrendas. É incrível o interesse de algumas pessoas por desgraça e baixaria. O mais triste é a quantidade de pessoas que se interessam por isso….

Continuando com o jornal Metro: existem alguns pontos em sinais de trânsito onde algumas pessoas credenciadas fazem a distribuição dos exemplares para quem quiser. E eu fico impressionada como algumas pessoas se destacam de forma tão simples.

Em Belo Horizonte, na Avenida Cristovão Colombo, mais especificamente na praça da Savassi tem uma senhorinha de baixa estatura, com um andar rápido que passa entre os carros entregando o jornal. Ela sempre tem um sorriso nos lábios e deseja um bom dia a todos. A simpatia e a boa disposição dela é tão grande que contagia a todos.

Eu observo todos os dias que passo por ali pela manhã e a grande maioria dos carros em todas as fileiras abrem a janela para pegar o jornal com a tal simpática senhora. Muitos buzinam, acenam e aguardam a entrega do jornal e ela sai pela rua com passos curtos e rápidos de forma a atender a todos aqueles clientes antes de abrir o sinal.  E mesmo depois de aberto o sinal, ela fica no canteiro central preparada e os carros vão parando para pegar com ela o jornal da manhã.

Ela deve chegar em casa fisicamente cansada, pois corre para lá e para cá na tentativa desenfreada de atender o maior número de passageiros e motoristas. Mas imagino que essa senhora deve terminar o dia satisfeita e com a sensação de dever cumprido, pois é isso que ela faz. Só o fato de entregar o jornal dessa maneira faz dela especial e o dia das pessoas que passam por ali melhor por um simples gesto.

Enquanto isso, em alguns outros sinais anteriores onde tem também entrega do mesmo jornal, vejo uns rapazinhos subindo ainda com os jornais (enquanto ela já está a todo vapor) e com cara de vítima do mundo, como se precisasse de um esforço sobrenatural para realizar esse trabalho. Ao invés de olhar para as pessoas, olha com cara ruim para o sol e para o relógio….. e o dia dele deve custar a passar…E assim tem acontecido com muitos dos jovens.

Várias empresas, dependendo do número de funcionários são obrigadas a contratar alguns menores aprendizes. Já trabalhei com vários e eles devem cumprir na empresa uma jornada de meio período durante uma semana sim e outra não. E mesmo assim tem vários que não querem aprender nada e quanto menos coisa fazem para eles é melhor. Os dias em que não tem aula, a instituição diz que eles devem ir para a empresa a não ser que o liberem e alguns sempre querem ser liberados… Difícil, né?

O que me anima é que alguns que conheci se destacaram e causaram até orgulho: acompanhei trabalhos na escola, fui a feiras como convidada por eles e já até assisti trabalhos em grupo dentro da empresa para dar um feedback. Gosto de incentivar também, pois alguns desses jovens são excessões diante da maioria e são eles que irão se destacar no mercado de trabalho futuramente. E não por ter talento e sim por atitudes e comportamentos.

Não sei se algum dia a tal senhora do Metro ou algum menor aprendiz vai ter acesso a esse blog ou ao que estou escrevendo, de qualquer maneira quero parabenizá-la e outros tantos que se destacam e que sirvam de exemplo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.