Workaholic: identifique se você é um deles

Workaholic ou vício em trabalhar diversas vezes é percebido como algo positivo, digno de elogios. No entanto, a compulsão por trabalho não traz necessariamente os resultados almejados, prestígio, dinheiro ou prazer, pelo contrário. A pessoa que se dedica de forma exagerada às tarefas laborais e não realiza pausas para relaxar ao longo do dia ou não dedica tempo para o lazer, pode prejudicar muito sua saúde física e mental. Além de impactar outras áreas da vida como relacionamentos e até desencadear problemas sérios como vícios e dependências de drogas.

É comum o problema não ser tratado como deveria, pois muitos ainda enxergam como normal esse exagero em relação ao trabalho, outros pensam ser uma forma de demonstrar dedicação. Por isso, é importante observar os sinais que indicam se a pessoa é workaholic:

1-Você não tem hobbies e dedica pouco tempo ao lazer: não consegue aproveitar tempos de ócio ou lazer e precisa estar constantemente envolvido em alguma tarefa ou atividade.

2-Você está constantemente estressado: se encontra em constante estado de preocupação – mesmo quando não está em seu período de trabalho.

3-Você nunca faz pausas ao longo do dia, nem para as refeições: come enquanto trabalha para não perder tempo, não se alimenta direito e nem para movimentar o corpo ou relaxar.

4-Você está frequentemente impaciente: não tem tempo para ajudar os colegas, fica frustrado com quem trabalha menos horas do que você, espera que os outros entreguem as tarefas de imediato, dá respostas grosseiras .

5-Você tem apenas um assunto para conversar (trabalho): não consegue manter uma conversa sobre outro assunto, sempre volta para esse tópico, demonstrando que não se interessa por mais nada.

6-Você não consegue dormir direito ou tem o sono agitado: problemas como ansiedade ou preocupação geram insônia, sono agitado e muitas vezes a pessoa nem se permite relaxar.

7-Você está conectado com o trabalho e não consegue desligar-se, nem fora dele: checa os e-mails após o fim do expediente, se sente culpado se não atende ligações de clientes fora do horário, não para nem durante as férias.

Isso ocorre devido a surtos de adrenalina, que inundam o corpo e sobrecarrega o organismo. A adrenalina pode contribuir para a hipertensão arterial, aumentando o risco de infartos e derrames cerebrais, tensiona a musculatura e enfraquece o sistema imunológico. Workaholics também podem sofrer de uma série de problemas de estresse, incluindo  ansiedade, úlceras, burnout e depressão.

Essa liberação de adrenalina pode ser viciante e, na falta de tal substância, o organismo reage como em qualquer outra dependência química. Para algumas pessoas, a interrupção repentina de adrenalina, como por exemplo tirar férias, causa efeitos semelhantes à síndrome de abstinência no indivíduo. Em conversa com uma massagista de um SPA dentro de um dos resorts pelo Brasil, ela me disse que existem casos de pessoas que, ao fazer uma pausa para relaxar em meio as férias – provavelmente um workaholic- travam a musculatura do corpo , mostrando a ação da falta de adrenalina no organismo.

O maior problema do workaholic é quando essa compulsão por trabalho ocorre em detrimento de outros fatores importantes da vida como saúde e relacionamentos e compromete negativamente não somente ele, mas todas as pessoas que estão à sua volta. Além disso, muitas vezes o sujeito viciado em trabalho é menos produtivo e obtém resultados inferiores àqueles que trabalham de forma mais positiva e saudável.

Como há menos estigma social associado ao workaholism do que a outros vícios, os sintomas de saúde podem facilmente passar despercebidos ou não serem reconhecidos, dizem os pesquisadores. É bom lembrar que viciados em trabalho não é a mesma coisa que trabalhadores esforçados. Então, se você se identificou com esses sinais, isso indica que você precisa procurar um tratamento terapêutico,  antes que seja tarde demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.