O que é estresse pós traumático?

Quando uma pessoa vivencia ou assiste uma situação ou acontecimento negativo, que causa sofrimento ou então uma situação ameaçadora na qual é exposta a muito medo e impotência é chamado de transtorno de estresse pós-traumático. Esse transtorno (TEPT), além do sofrimento, afeta de forma significativa a qualidade de vida e a vida social e profissional da pessoa.

Acidentes graves, atos terroristas, assaltos, sequestros, catástrofes naturais, , agressões físicas, psicológicas ou emocionais são algumas situações em que o stress pós-traumático pode aparecer. Um exemplo desse tipo de situação é a recente tragédia do rompimento da barreira de Brumadinho. Quando ocorrem tragédias muito grandes como essa, mesmo as pessoas que presenciaram a situação ou o desespero de outras também podem desenvolver o transtorno.

Os sintomas se tornam recorrentes e aparecem em situações corriqueiras do dia a dia. Sendo assim, a vida da pessoa fica completamente afetada emocionalmente e é muito comum, após um evento traumático a pessoa ficar ansiosa, com um medo excessivo, nos quais ações simples, como atravessar a rua ou mesmo sair de casa, se tornem experiências trágicas. Algumas pessoas podem ficar completamente bloqueadas ou em choque e não conseguem seguir em frente.

O que ocorre é que a pessoa cria uma ligação com o trauma, como se tudo fosse acontecer novamente a qualquer momento. Assim, há muito sofrimento físico, mental e emocional, que causam pesadelos, flashes de memória, dentre outros sintomas.

A pessoa que sofreu um estresse pós-traumático, no qual afetou suas habilidades precisa de um acompanhamento terapêutico. Existem  linhas de tratamento, a medicamentosa, a de terapia cognitivo-comportamental (TCC) e a hipnose. Elas podem ser utilizadas uma complementando a outra, de acordo com a necessidade do indivíduo.

No mais, o que podemos oferecer  é mais amor,  gentileza, abraços , carinho, compreensão e assim  mais conforto a essas pessoas, para que aceitem o que aconteceu e contribua para que elas consigam seguir em frente.

Fonte: ACT Institute

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.