Como dar a volta por cima

Imprevistos, em algum momento da vida de todos nós, vão ocorrer. Não precisamos viver com medo de ser, a qualquer momento, surpreendidos por algo desagradável, mas também não podemos ignorar que tais situações podem acontecer a qualquer momento.

Inicialmente, o mais importante é saber que não temos o controle de tudo o tempo todo. As coisas estão em constante mudança, o mundo está mudando muito rápido e nós temos que estar atentos à isso. Imprevistos sempre irão existir e nós nunca teremos o controle de tudo em nossas mãos.

Existem situações nas quais não estamos preparados e nem sabemos como iremos reagir, pois é uma situação nova. Por exemplo: a morte inesperada de um ente querido, um acidente ou doença que te tira de cena e te causa limitações, mesmo que por um período determinado; uma mudança repentina  de país, incidentes que causam a perda de tudo (incêndio, inundação, roubo, etc), uma traição, fim de relacionamentos ou qualquer outras situação.

Existem alguns momentos em que você pode não estar encontrando saída e precisa encontrar forças para dar a volta por cima. Errar, fracassar não torna a pessoa fracassada. É uma situação,  a pessoa pode estar daquele jeito, mas ela não é a situação. Além disso, os maiores aprendizados da nossa vida são nessas situações de dificuldades, de dor, de erros, de fracassos. Infelizmente, o ser humano precisa cair e ir fundo para querer levantar, para valorizar o que possui.

Já disse em versos Paulo Vanzolini e em música Beth Carvalho: “Reconhece a queda e não desanima. Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!”

Quem canta seus males espanta, não é mesmo?

Pessoas que têm a capacidade de superar dificuldades, adversidades e de se recompor, de se recuperar, de encontrar outras alternativas, de enxergar algo de positivo, conseguem dar a volta por cima com mais facilidade.  Isso está diretamente relacionado com a capacidade de resiliência e com o mindset  da pessoa.

A resiliência é um conceito que vem da física e é a capacidade que um material tem de não se deformar, de absorver impacto quando submetido à pressão ou desgaste e voltar ao seu estado natural. Um exemplo disso é a mola. Transferindo esse conceito para nossa vida, uma pessoa resiliente é aquela que se adapta a situações de conflito, a mudanças, a situações de pressão sem se abalar emocionalmente, sem perder o controle, sem prejuízos para a saúde física e emocional, sem ser afetada de maneira negativa e permanente. As pessoas que desenvolvem a resiliência costumam ter pensamentos mais adaptativos, que visam possibilidades diferentes de ação. Elas conseguem criar mais estratégias para resolução de conflitos.

Mindset é o padrão ou modelo mental que usamos para interpretar a realidade e que determina os nossos comportamentos, nossas decisões; é a maneira que você enxerga o mundo, é a sua interpretação dos fatos, é como você encara as situações. E isso está relacionado com as suas experiências de vida, com os seus valores, com as suas crenças.

Quem tem um mindset fixo transforma um acontecimento do passado numa verdade absoluta, acredita que suas habilidades são parte de sua personalidade, enxergam como se os erros fossem uma falha própria e por isso evitam expor suas fraquezas ou vulnerabilidades.  Mindsets fixos favorecem o aumento do stress e prejudicam a performance e a qualidade de vida, dificultando esse processo de virar o jogo, de dar a volta por cima.

Mindset expandido: as pessoas com modelos mentais mais expandidos acreditam que suas habilidades são frutos de seu esforço e por isso encaram o fracasso como uma oportunidade de aprender e de evoluir, além de serem mais abertos ao novo e aos desafios. As pessoas nem sempre estão conscientes de seus modelos mentais.

A realidade é criada a partir das possibilidades que conseguimos enxergar. Então, se você acredita que é possível realizar algum feito ou conquistar o que deseja, você está certo. Se você não acredita que é possível, você também está certo. Ou seja, a maneira como você enxerga o mundo influencia diretamente nas realizações da sua vida. Não é o ambiente externo que vai mudar e sim essa sua capacidade de enxergar diferente que vai abrir as possibilidades e influenciar os seus resultados futuros.

Na Meus Miolos eu realizo esse trabalho de mudança de mindset e de desenvolvimento de habilidades, como a resiliência, que algumas vezes é uma sessão de hipnose,  juntamente com sessões de coaching. O que ocorre é um ajuste dessas lentes pelas quais você enxerga e interpreta o mundo. E também realizo palestras e treinamentos em empresas com esse intuito, de desenvolver habilidades e expandir o mindset.

Assista a vídeo no Youtube onde explico mais detalhadamente o que é e como mudar o mindset: https://www.youtube.com/watch?v=FjPtuVvEmOs&t=4s .

Mudar o foco do problema para a solução não quer dizer que a pessoa não vai sofrer e sim que ela vai se recuperar com mais facilidade. Alguns pesquisadores realizavam uma pesquisa com voluntários sobre resiliência e nesse meio tempo ocorreu o atentado de 11 de setembro, e os pesquisadores  constataram que as pessoas mais resilientes voltaram à sua rotina de vida com mais facilidade do que as menos resilientes. Os traumas foram muito mais severos e duradouros para os indivíduos menos resilientes.

Além disso, um outro belo exemplo de resiliência foi a árvore que sobreviveu ao mesmo atentado de 11 de setembro. Em 2010, a árvore provou possuir as habilidades de resiliência e de persistência bem desenvolvidas: não sucumbiu a uma forte tempestade e deu a volta por cima. Foi chamada de sobrevivente , pois foi a única planta, entre centenas, dos 7 prédios do World Trade Center a não tombar no ataque.

E o mais impressionante é que, enquanto a gente não muda, as topadas continuam nos surpreendendo. Sabe para quê ? Para gerar aprendizado, para proporcionar a mudança. Muitas pessoas perguntam por que estão precisando passar por tanta provação, tantas coisas ruins acontecendo e a resposta é simples: porque você ainda não aprendeu o que precisava, ainda não realizou as mudanças necessárias. E saiba: vão continuar acontecendo até que você realize as mudanças e aprendizados para então virar a página.

O melhor é começar a prestar atenção e identificar em quais momentos a sua mente tem te ajudado e em quais momentos ela tem te atrapalhado, te sabotado.

Seguem abaixo 7 dicas para você dar a volta por cima:

1) Ser perseverante e acreditar em si mesmo, na sua capacidade, acreditar que é possível sair de tal situação;

2) Prender-se, motivar-se a partir dos seus desejos e propósitos mais fortes;

3) Enxergar as situações sob outras perspectivas, expandir o mindset;

4) Separar o fato do sujeito;

5) Manter o foco na solução e não no problema;

6) Responder aos desafios com base no que ocorre no momento e não com base em filtros de acontecimentos do passado;

7) Desenvolver um repertório mais eficaz de comportamentos, de competências, de respostas.

No programa Revista BHNews do sábado, 19 de janeiro de 2019 o assunto foi esse “Como dar a volta por cima”, a Rachel Antonini entrevistou Isabela Capelão, colunista na área de desenvolvimento humano. O programa já está disponível no canal do YouTube da BHNews TV e no canal da Isabela Capelão. Aproveite para assistir agora!

2 comentários

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.