Descubra a relação entre stress e AVC e previna-se.

Essa semana especialmente vamos falar sobre o AVC (acidente vascular cerebral), pois no dia 29 de outubro é o dia mundial do combate ao AVC e durante esse ano de 2017 haverão vários projetos ao redor do Brasil com o objetivo de orientar e alertar a população, para diminuir o número de casos da doença e incentivar a prevenção.

Quem mobilizou todo o país com essa campanha nesse ano de 2017 foi a www.redebrasilavc.org.br e aqui em Minas Gerais foi a amavc.com.br e eu tive o prazer de fazer parte desse projeto aqui na cidade de Belo Horizonte.
De forma breve, vou explicar o que é um acidente vascular cerebral, muitas vezes chamado de acidente vascular encefálico ou mais popularmente conhecido como derrame cerebral, pode ser isquêmico ou hemorrágico.
O AVC isquêmico é provocado quando ocorre obstrução de uma ou mais artérias no cérebro e o hemorrágico ocorre quando há hemorragia, ou seja, sangramento cerebral provocado pelo rompimento de uma artéria ou vaso sanguíneo.

O mais assustador é o cenário brasileiro do que se refere ao AVC. Só para você ter uma ideia: é uma das maiores causas de morte e incapacidade do mundo; atinge 17 milhões de pessoas no mundo a cada ano, sendo que 6 milhões morrem; a cada 5 minutos um brasileiro morre de avc; uma em cada 6 pessoas pode sofrer um acidente vascular cerebral ao longo da vida.

E o cenário brasileiro do stress é o seguinte: 85% das pessoas estão estressadas; segundo país do mundo com o maior índice de stress.

E qual a relação entre o AVC e o STRESS, afinal?

O stress é um dos grandes fatores de risco de muitas doenças graves, dentre elas câncer, infarto e AVC.
O stress aumenta em até 3 vezes o risco de infarto e em até 2 vezes o risco de AVC.
Além da genética, ou seja, do histórico familiar, os 10 principais fatores de risco do AVC são os seguintes:

Infográfico AVC

A informação boa é que 90% dos casos de AVC podem ser evitados com informação e prevenção.

A maioria das pessoas não busca solução para lidar com o stress e com os outros fatores de risco por acreditarem que não tem outra saída ou por terem dificuldade em mudar hábitos. Os padrões de pensamento e comportamento e o descontrole emocional para lidar com as situações são os grandes responsáveis.

Existem soluções e recursos para lidar e evitar tais fatores de risco, tanto simples quanto outros que requerem maior investimento , dentre eles podemos citar: praticar atividades físicas, alimentar-se de maneira saudável, livrar-se dos hábitos nocivos à saúde, controlar a tensão arterial, o peso, a quantidade de açúcar, gordura e álcool ingeridos.

Eu, Isabela Capelão, já fui vítima e quando eu tinha 37 anos sofri uma trombose, um acidente vascular cerebral, mas como eu percebi o que estava acontecendo e tive atendimento relativamente rápido, sofri poucas lesões e me recuperei quase totalmente, depois de um ano de reabilitação fonoaudiológica na área de linguagem. Além do stress, eu tinha mais pelo menos 4 dos fatores de risco.

Foi por tudo isso que eu criei a princípio esse blog, e agora a empresa Meus Miolos, para gestão do stress e qualidade de vida.
Criei soluções diferenciadas para direcionar as pessoas a viverem com mais qualidade, controlando o stress e conquistando resultados e, paralelamente, evitando o AVC e outras doenças graves.
Dentre essas soluções, estão incluídos vários programas baseados em metodologias como a PNL (programação neurolinguística), neurociência, psicologia positiva, coaching, hipnose e terapia ericksoniana, mindfulness, terapia do riso, biofeedback cardíaco e outras.

Participe desse evento e combata o AVC em sua cidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.