Você quer trocar? Sim ou Não?

 

Sim ou Nao

Você troca esta bicicleta por uma caixinha de fósforos?”, Silvio Santos perguntava aos convidados do programa “Cabine do Silvio Santos”. Para quem não se lembra ou não era da época, o convidado era colocado em uma cabine à prova de som e com fones de ouvido gigantes, com uma luz que acendia e ele, sem ouvir a pergunta do apresentador, era obrigado a responder se gostaria ou não de trocar o prêmio. Bicicletas viravam peões, que viravam tênis, que por sua vez viravam um outro prêmio qualquer e, após algumas trocas, o jogo terminava e o participante levava o que escolheu “às cegas”.

É muito mais fácil aceitar sem conhecimento uma caixinha de fósforos no lugar de uma bicicleta do que fazer isto de forma consciente e irremediável. Até porque, no final das contas, você teria ganhado a caixinha e não perdido a bicicleta, já que não tinha ouvido nada. E geralmente a resposta era enfática: “SIIIIIIMMMMM!!!!” “NÃAAAAAAOOOOO!!!!!!”.

Esse é um jogo interessante que envolve troca, um perde-ganha… mas muito movido pela sorte. Diferente e ao mesmo tempo semelhante com o que acontece em nossas vidas. Enquanto na cabine o sujeito faz a escolha às cegas, na vida ele tem a opção de analisar e de fazer essas escolhas de forma mais adequada e obter melhores resultados.

dilema

Muitas vezes nos sentimos indecisos, com muitas incertezas, no meio de uma encruzilhada….e isso nos consome, não é verdade?

Isso acontece porque queremos nos beneficiar de todos os lados, queremos atender às nossas solicitações internas, nossos desejos e necessidades e ficamos presos, com medo de errar, de perder e pensando “e se…”. Quando fazemos escolhas elas são nada mais e nada menos que trocas, onde você vai ganhar e vai perder. Por isso tem que aprender a lidar com as perdas, por mais dolorosas que pareçam ….e a lidar com o risco de não ganhar e permanecer no mesmo lugar.

Saiba que você é responsável pelas consequências das suas escolhas. Sua vida e a sua felicidade são escolhas suas e para usufruir disso é preciso ter coragem de experimentar uma vida honesta com você mesmo.

Para alguns é difícil aceitar esta premissa e então preferem, por algum motivo, colocar a responsabilidade delas e dos resultados nas mãos de outros. Justificar e arrumar desculpas ou culpados é fatal para o seu sucesso. Você já parou para pensar nisso?

A minha proposta para você é a seguinte: aprenda a jogar, a fazer trocas, a negociar com você mesmo! Não faça da sua vida a cabine do Silvio Santos em que você diz sim ou não completamente no escuro….

Agora você vai saber fazer as trocas mais claramente e parar de responsabilizar Murphy e outros pelas consequências e resultados obtidos.

Determine:

–  quais os ganhos, vantagens ou benefícios para cada situação?

–  quais as perdas, desvantagens ou riscos para cada situação?

Identifique as situações 1 e 2 e responda de maneira sincera as questões a seguir:

– o que você ganha se tiver a situação 1 e o que você ganha senão tiver a situação 1?

– o que você ganha se tiver a situação 2 e o que você ganha senão tiver a situação 2?

– o que você perde se tiver a situação 1 e o que você perde senão tiver a situação 1?

– o que você perde se tiver a situação 2 e o que você perde senão tiver a situação 2?

Faça os ajustes necessários.

Fazendo esse tipo de análise em situações de indecisão, você vai se habituar e começará a ter esse tipo de pensamento condicionado, automático para outras situações semelhantes.

E mesmo assim ainda corre o risco de fazer escolhas erradas. Nesse caso aproveite a oportunidade para aprender com seus erros e poderá ter resultados surpreendentes e fazer novas escolhas melhores e mais benéficas.

Você vai entender que os resultados são fruto das suas escolhas e que as consequências são de responsabilidade inteiramente sua.

Segundo neurocientistas, a sensação de assumir a responsabilidade diante dos fatos favorece a saúde e reduz o estresse. É como se essa responsabilidade aumentasse o nível de autonomia do indivíduo. Quando as pessoas adquirem esse controle sobre a própria vida, elas ficam mais felizes, mais ativas, mais sociáveis e apresentam uma significativa melhoria na saúde e na qualidade de vida.

Quando a pessoa não assume responsabilidades sobre suas escolhas e suas ações, ela perde o controle e autonomia sobre os acontecimentos e essa sensação de impotência diante dos acontecimentos é um dos agravantes mais terríveis para o estresse e para outras doenças como a depressão. Entretanto, não faz sentido exigirmos de nós mesmos o domínio total sobre situações e tragédias incontroláveis.

Você troca a felicidade, a sua vida pelo comodismo de permanecer do mesmo jeito? Sim ou Não?

Você troca o esforço e empenho por uma qualidade de vida melhor? Sim ou Não?

E aí, você quer trocar essas mudanças e um tempo a mais para analisar as suas escolhas por uma vida mais feliz e plena? Sim ou Não?

A escolha é SUA!

meusmiolos_18

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.