Diga sim à terapia e surpreenda-se!

A maior revolução

Algumas vezes em meus atendimentos, contatos ou em conversas entre amigos percebo o quanto ainda existe um pensamento limitador e antiquado em relação à terapia; uma aversão aos psicólogos, terapeutas e psiquiatras.

Aquela ideia de que só quem é louco ou aqueles que têm algum problema mental (considerando o sentido pejorativa da palavra) precisam de terapia não caiu por terra, não é coisa do passado. Ainda existe!
E eu vou comentar uma coisa: não são pessoas mais velhas, idosas, intelectualmente desprovidas não… isso é o que mais me assusta!

A resistência tem sido mais comum nas pessoas do gênero masculino, mas existe de todos os lados.
Acredito que, por considerarem a necessidade de um tratamento terapêutico uma fraqueza, tais pessoas se defendem e recusam a aceitá-lo como uma alternativa. Aceitam somente quando não existe outra saída…
E não foi apenas um pai de um possível cliente mirim que ouvi a seguinte frase “não acredito que isso funciona”.

Eu vou comentar uma coisa: tem que ser é muito corajoso, f—- e humilde para aceitar que precisa de ajuda, que está errando e não consegue encontrar um caminho melhor, que está sofrendo. Isso é uma p—- força!

Percebo pessoas que se afundam em álcool, drogas e vícios… destroem a família e perdem o emprego ao invés de aceitarem fazer uma terapia. Eu sinceramente fico indignada e assustada com essa ideia.

Eu imagino que é uma forma de não aceitarem que precisam melhorar, se desenvolver, evoluir… uma certeza absoluta de estarem certos, e não querem perdê-la, querem ter esse pseudo-controle.
Uma autocobrança excessiva, um desejo por ser melhor, em tudo… Somos seres imperfeitos e erramos tentando aceitar.

Evite autocobranças

Quantas vezes já vi as pessoas buscarem benzedeiras, previsões de futuro, entregarem nas mãos de Deus…. isso pode ajudar a dar forças, mas não resolve…Terceirizam a responsabilidade, entregam o controle na mão de outros, sem perceber.
Muitas vezes acreditam mais em milagres e forças ocultas do que nos resultados das mudanças de atitude.
Não cabe aqui considerar situações e imprevistos que não estejam sob nosso controle e nem questionar a fé. A fé é um combustível incrível para nos conduzir à ação.

Talvez busquem o caminho mais fácil…. ou o mais conhecido….para resolverem coisas que, na maioria das vezes, já têm a resposta e precisam somente de um auxílio. E é esse o papel do terapeuta.

São crenças, muitas delas culturais, religiosas, impregnadas na mente das pessoas e as impedindo de evoluir, de serem felizes. Se prendem ao medo do julgamento…
Algumas pessoas já até me falaram em resposta a isso: quem disse que quero ser melhor, que desejo evoluir….
Essa desculpa pode até ser usada para justificar o desejo de não querer mudar, mas ser feliz é algo que todos desejam, independente de credo, raça, religião, partido político, preferência sexual, etc…

Então, o que fazer diante disso se você percebeu que ocorre com alguém que você conhece…talvez bem intimamente?
Meu convite hoje é pensar um pouco e refletir sobre essas crenças que te limitam e te impedem de acreditar em outras alternativas.
Pense um pouco no impacto que isso gera na sua vida e nas pessoas que você ama.

Vou te fazer 4 perguntas:
1) O que de pior pode acontecer se você aceitar que pode estar errado e/ou pode ser melhor?
2) O que de melhor pode acontecer se você acreditar e buscar outras alternativas?
3) O que tem te impedido de conquistar mais controle emocional e equilíbrio na vida?
4) Vale ou não vale a pena mudar esses pensamentos, sentimentos e atitudes…e viver mais leve e feliz?

É tempo de deixar morrer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.