8 de Março: Dia Internacional da Mulher

Dia internacional da mulher

No dia 8 de março é comemorado o dia internacional da mulher para enfatizar o valor de toda mulher na sociedade, algo inquestionável; e incentivá-las a denunciar se forem vítimas de abuso e violência, a buscar ajuda e mudar a sua história de vida.

Sabemos que é uma realidade, ainda nos dias de hoje, o abuso e a violência contra a mulher. Existem estatísticas absurdas de violência e assassinatos de mulheres. Pesquisas do Ministério Público de São Paulo mostram que dois a cada três desses feminicídios, como são chamados os assassinatos contra as mulheres, ocorrem dentro da própria casa da vítima, por seus companheiros ou familiares. E a cada três mulheres violentadas, uma morre.

Os números dos feminicídios são os seguintes: (Fonte: MP/SP)
45% ocorrem após a separação
30% por ciúmes ou machismo
17% por raiva nas discussões

Esses são os dados apenas do estado de São Paulo, sendo que existem outro estados com realidades muito mais assustadoras.

Um outro dado alarmante é a causa mais comum dentre os assassinatos, que é o rompimento da relação. E a maioria dessas mulheres que sofrem violência ou abuso não procuram ajuda, muitas vezes por medo de uma denúncia culminar em algo ainda pior, por vergonha, por culpa, por falta de conhecimento.

Uma questão importante também de se saber é que um relacionamento abusivo não é necessariamente físico, podendo ser violência verbal, por meio de comportamentos, psicológico ou financeiro.

Você, mulher, não sinta-se culpada pela violência. Ela não faz parte de uma relação afetiva, de uma relação amorosa. Não permita-se acostumar com essa situação, com ciúmes exagerado ou punitivo, possessão ou abuso.
Ame a si mesmo em primeiro lugar, pois você merece ser feliz e tem muito valor.

Se você está em um relacionamento abusivo, não tenha medo e procure uma delegacia de polícia. Peça uma medida de proteção chamada medida protetiva, isso irá fazer você se sentir mais segura.
Qualquer denúncia de violência doméstica pode ser feita discando o número 180 por qualquer pessoa anonimamente, em todo o Brasil.

Algo importante também é identificar se existe um padrão nos seus relacionamentos de forma a mantê-los ou repetí-los com outros parceiros. Para verificar se isso está acontecendo, pergunte-se:
– O que me mantêm nesse relacionamento?
– O que eu acredito sobre mim que me obriga ou me permite continuar nessa relação ou buscar esse tipo de pessoa como companheiro?

A terapia é um importante recurso para ajudar as mulheres e qualquer pessoa na identificação e entendimento do que acontece para que mantenham ou busquem esses relacionamentos abusivos. Da mesma maneira, é um tratamento indicado também para aquelas que já sofreram violência ou abuso e desejam mudar a história de suas vidas, através de mudanças de padrões e enfrentamento dos traumas.

Compartilhe esse post e dessa maneira estará contribuindo com mais informações e melhores condições de vida e relacionamentos para todas as mulheres.

E se você está vivendo nesse momento um relacionamento desse tipo e deseja saber mais para mudar esse cenário, entre em contato agora. Você não perde nada com isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.