Tag - como fazer escolhas

1
Dúvida? Indecisão? Saiba como fazer uma escolha assertiva
2
Dica para lidar com a dor e viver experiências incríveis.
3
Você quer trocar? Sim ou Não?

Dúvida? Indecisão? Saiba como fazer uma escolha assertiva

As dúvidas, indecisões e  incertezas podem se tornar um inimigo silencioso que, quando menos espera, te impede de alcançar os objetivos tão desejados. Mesmo as pessoas mais seguras de si podem ter momentos de muita dúvida e travá-las em muitos aspectos da vida.

Pessoas indecisas têm dificuldades de escolher, ainda mais no mundo atual com o excesso de ofertas e informações, onde o medo de errar na escolha ou de ficar de fora impacta bastante na tomada de decisão.

Cada perfil de pessoa tem uma forma de fazer escolhas – seja amorosa, profissional ou comercial. Muitos vivem nesse constante conflito e cercado de dúvidas. Muitas vezes, o fato de escolher significa deixar de lado as outras opções.

Mesmo que o nosso destino seja imprevisível é preciso garantir que a dúvida não nos impeça de agir para mudarmos as situações que temos controle. Não paralise pensando sobre o que os outros estão fazendo ou como eles irão realizar as coisas, pois cada um é cada um. Conheça e confie em si mesmo e garanta que você esteja fazendo o possível naquele momento, mesmo que as escolhas não sejam as melhores. Assuma a responsabilidade e aprenda com elas. Leia Mais

Dica para lidar com a dor e viver experiências incríveis.

Meu convite hoje é para os que desejam viver momentos incríveis!
Viajar pelos caminhos do aprendizado e da experiência. Isso é viver!
Permita-se fazer da dor a sua aliada
Passar por momentos de dor, nós todos passamos. Você não será o primeiro e nem o último, então aprenda a enxergar a situação por outro âmbito, a lidar com a dor.
Lembre-se que as coisas não acontecem por acaso e que essas experiências fazem  de você o que você é hoje e o que irá conduzí-lo adiante. O conhecimento que você adquiriu experimentando e vivendo que te proporciona crescimento e transformação.
Sem dúvida nenhuma as coisas acontecem para você aprender algo com elas, para crescer, para evoluir e passar para a próxima etapa: mais forte, mais preparado e mais experiente.

Sorrisos, olhares, momentos de alegrias, amigos, relaxamento, diversão. Quantas experiências foram tão prazerosas que pareceram durar apenas um instante? E quantas pareceram durar uma eternidade? Talvez nem todos esses momentos tenham sido felizes… mas ainda assim podemos ter aprendido algo com eles.

Eu, assim como muitos de vocês, já passei por situações difíceis, sem escolhas, momentos dolorosos; e  nesses momentos nós tendemos a enxergar somente uma opção, que normalmente são as mais fácil ou até mais automáticas, mais óbvias para nós.
E a minha pergunta hoje é: o que você escolhe fazer?
Lamentar e reclamar, se fazer de vítima, culpar os outros, não querer enxergar novas alternativas; ou entender que não tem como mudar a situação naquele momento e que é possível mudar o que sente em relação à ela, o que pode fazer em relação à ela, a maneira de lidar com aquela dor e buscar novas alternativas?
E aí é que está a sua escolha e o seu domínio sobre a própria vida. 
Isso mesmo, você tem escolhas! Vejo poraí muita gente dizendo que não teve escolha em determinada situação: só encarar as coisas desse jeito já foi uma delas!
E então o que fazer diante de situações que causam dor?
A solução está nas perguntas certas, as perguntas que faz a si mesmo.
Seguem algumas dicas de perguntas para se fazer nesses momentos dolorosos:

Leia Mais

Você quer trocar? Sim ou Não?

 

Sim ou Nao

Você troca esta bicicleta por uma caixinha de fósforos?”, Silvio Santos perguntava aos convidados do programa “Cabine do Silvio Santos”. Para quem não se lembra ou não era da época, o convidado era colocado em uma cabine à prova de som e com fones de ouvido gigantes, com uma luz que acendia e ele, sem ouvir a pergunta do apresentador, era obrigado a responder se gostaria ou não de trocar o prêmio. Bicicletas viravam peões, que viravam tênis, que por sua vez viravam um outro prêmio qualquer e, após algumas trocas, o jogo terminava e o participante levava o que escolheu “às cegas”.

É muito mais fácil aceitar sem conhecimento uma caixinha de fósforos no lugar de uma bicicleta do que fazer isto de forma consciente e irremediável. Até porque, no final das contas, você teria ganhado a caixinha e não perdido a bicicleta, já que não tinha ouvido nada. E geralmente a resposta era enfática: “SIIIIIIMMMMM!!!!” “NÃAAAAAAOOOOO!!!!!!”. Leia Mais

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.