Planos para a virada do ciclo

Com o ano chegando ao fim, você já olhou para trás e fez um levantamento das suas conquistas?

Em um ano tão atípico e desafiador como 2020, com certeza você não é o único que deixou alguns objetivos para trás e postergou projetos para o próximo ano.

Muitas vezes, deixamos o cotidiano atropelar nossos planos, fazendo apenas as tarefas que são urgentes e esquecendo-nos de todas as coisas importantes que prometemos realizar. Mesmo considerando que a pandemia nos travou de diversas maneiras, isso não justifica 100% das falhas e projetos procrastinados.

Ao contabilizar o que alcançamos e o que deixamos de alcançar, acabamos nos sentindo frustrados. Diante disso, muitas pessoas “jogam” a responsabilidade para outros, sem assumir os próprios erros e atitudes. É comum também, diante da situação vivenciada ao longo deste ano, a mudança na priorização dos objetivos: muitos estão buscando construir em casa um ambiente que proporcione mais bem-estar, outros estão se preocupando mais com a saúde e procurando alternativas para aumentar a qualidade de vida.

Então, com certeza, no próximo ano as prioridades e projetos serão diferentes dos anteriores. Por isso, este é o momento de reescrever esses planos e criar um planejamento para 2021.

Analisar os erros e acertos de 2020

É muito comum criarmos muitas expectativas no início de um novo ciclo, e é bom ter em mente que precisamos estudar formas de alcançar os sonhos e planejar os objetivos e metas. No entanto, antes de começar a montar um planejamento para 2021 é importante analisar os erros e acertos deste ano que está chegando ao final, identificar o que pode permanecer, o que precisa ser eliminado e o que precisa ser alterado.

Não queremos que você chegue a mais um mês de dezembro com a sensação de ter feito pouco e se culpando por isso. É necessário assumir a responsabilidade por seus atos, mas isso não significa se martirizar ou se cobrar excessivamente. Talvez, neste ano, suas frustrações e sentimentos de desesperança sejam um pouco maiores do que nos anos anteriores e, ao mesmo tempo, a sua visão do futuro possivelmente mudou. Como não sabemos quais serão as soluções para a pandemia e quando elas vão chegar, é tempo de refletir e repensar sobre suas ações, quais foram os desafios enfrentados e como poderá melhorar daqui para frente.

A pandemia ainda não acabou e muito provavelmente não terá acabado até dia 31 de dezembro, por isso, encontrar formas de lidar com essas situações que nos incomodaram tanto pode ser a melhor forma de começar 2021.

Outra boa pedida para o fim do ano é fazer planos para daqui a um ano ou mais, quando tudo estiver bem. E imaginar as conquistas em detalhes, tanto materiais quanto experiências e sensações que gostaria de alcançar. Aproveite e coloque no papel essa lista dos desejos e faça planos de ação para colocá-los em prática e concretizá-los.

Além disso, é interessante aproveitar esse final de ano para fazer atividades relaxantes e descansar, descobrir um novo hobby, encher a casa de flores, provar novos sabores e vivenciar novas experiências de forma positiva.

Adotar a postura de protagonista

A virada do ano não vai, por si só, te trazer vontade de se exercitar, de se alimentar melhor, de melhorar seus relacionamentos, de fazer mais cursos, de viajar mais, de mudar de carreira. Não podemos esperar que o novo ano nos traga de presente as coisas que são da nossa responsabilidade correr atrás. Por isso, um dos primeiros passos é adotar uma postura de protagonista da sua história, ou seja, ser capaz de se enxergar como agente principal da própria vida.

Colocar-se em um papel passivo diante das dificuldades da vida faz com que você encare o que acontece à sua volta como algo inevitável. Por isso, é importante distinguir as situações decorrentes de decisões e atitudes tomadas no passado, das situações provocadas pelo acaso, pela sorte ou por decisões e atitudes de terceiros. Mesmo que algumas coisas estejam fora do seu controle, adotar a postura passiva a maior parte do tempo vai te impedir de alcançar seus objetivos, conferindo a si mesmo uma incapacidade de lidar com as situações difíceis. Para conseguir realizar as mudanças necessárias é preciso assumir o controle de suas decisões de modo ativo, buscando atitudes que conduzam ao caminho dos seus objetivos e libertar-se da postura de vítima.

Todos conhecem pessoas que sempre dizem que a causa dos seus problemas é o chefe, o marido ou a esposa, o vizinho, os filhos, o governo ou qualquer outro fator externo. Para essas pessoas, culpar os outros é a justificativa para ficar onde estão e não realizar mudanças. Reverter essa mentalidade e mudar o comportamento é fundamental para conseguir melhorias efetivas através de ações concretas. Afinal de contas, todos nós cometemos erros e conseguimos aprender com eles. Além disso, é preciso ter consciência e admitir quando você não consegue realizar estas mudanças sozinho e buscar ajuda, seja terapêutica, de um mentor, coach ou outro profissional.

A mudança vem de dentro

Mesmo quando o cenário é desfavorável, o mundo está em crise ou estamos em meio a problemas familiares, é possível encontrar soluções para resoluções dos problemas e realização de mudanças. Portanto, procure desenvolver o autoconhecimento, conhecer melhor suas habilidades, competências, fraquezas e pontos a serem melhorados e faça de 2021 o ano das suas realizações e conquistas.

Segundo estudos de Sonja Lyubomirsky, professora de psicologia da Universidade da Califórnia, os fatores que influenciam a felicidade estão divididos da seguinte forma: 50% genéticos, 40% são as atividades que dependem da escolha individual e apenas 10% são as circunstâncias externas às quais o indivíduo está sujeito.

Faça uma reflexão sobre onde você está hoje e onde deseja estar no final do próximo ano É preciso ser realista em suas metas e equilibrar os papéis que você exerce. Abdicar-se do lazer e da vida em família, por exemplo, pode comprometê-las.

Autorresponsabilidade

Assumir que estamos errados é aprender a lidar com uma avalanche de sentimentos que o orgulho pode nos causar, dentre eles, a vergonha e a sensação de inferioridade perante o outro. Quando reconhecemos os nossos erros, conhecemos melhor as nossas emoções e reações, o que nos proporciona crescimento.

Fim de ano também é momento de reflexão, então aproveite para pensar tudo de bom que aconteceu, os aprendizados gerados por essa pandemia, as habilidades desenvolvidas, agradeça por estar vivo e identifique aquilo que pode melhorar no próximo ano.

Lembre-se: o ano só vai ser melhor e repleto de novidades se você fizer com que ele seja assim. Quem faz tudo isso acontecer na sua vida é você mesmo! E autorresponsabilidade é justamente isso: ser responsável pelos resultados que deseja na vida e pelas consequências das atitudes tomadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.