Como ter altos índices de responsabilidade e ser mais realizador(a).

DSC_3564

Hoje o papo aqui é comprometimento, autorresponsabilidade, accountability. Essas três palavras não são necessariamente sinônimos, porém acredito que se complementem, estão interligadas.

Uma das habilidades mais valorizadas no mercado de trabalho e dentro das empresas é o comprometimento, essencial para um bom profissional. Pessoas comprometidas fazem o seu melhor todos os dias, possuem o tal “sentimento ou espírito de dono”, se responsabilizam por suas ações.

Accountability é como se fosse uma responsabilidade global, como por exemplo um líder que é responsável pelos seus resultados, pelos seus atos e por seus subordinados ou pais que são responsáveis pelas suas atitudes e pelo comportamento dos filhos crianças.

  • O que faz uma pessoa sair simplesmente do que é obrigada a fazer e fazer o algo mais, acontecer?

– O propósito de vida bem claro e o autoconhecimento;

– Quando a pessoa percebe o impacto que a sua ação pode gerar nos outros, seja negativo ou positivo, pode motivá-la a agir de maneira mais proativa;

– Quando houver uma maior consciência por parte da pessoa que quando um ganha, o outro também pode ganhar e não necessariamente o sujeito que ganha está “dando rasteira ou pernada” em alguém.

Existem muitas crenças culturais envolvidas nesse contexto e é importante confrontá-las, questioná-las, para que você não seja apenas mais uma vítima da sociedade……

E quais seriam algumas ações para se tornar mais comprometido, autorresponsável ou desenvolver a habilidade de accountability?

1ª) Entender esses conceitos, pois a partir do momento em que uma pessoa entende esses conceitos ou seja,  pega para si  a responsabilidade e gera respostas com  resultados, sua contribuição para consigo mesma e para com os outros ao seu redor aumenta consideravelmente.

2ª)  A autopercepção diante do fato, do acontecimento e identificação do formato próprio de comportamento, de pensamentos, de sensações e reações.

3ª) Começar a superar os obstáculos de maneira proativa, se abrindo para o desenvolvimento de habilidades e para o que pode ser diferente, buscar novas alternativas. Fazer algo além do seu trabalho, pensar fora do quadrado, sair da zona de conforto, ter pensamentos disruptivos.

4ª) Começar a pensar e se responsabilizar pelas próprias escolhas, atitudes e consequências, responder inteiramente por si e por seus atos, saber que é o único responsável pela própria vida e por mudar o seu curso ou mantê-lo no mesmo lugar.

5ª) Questionar algumas crenças, o que é seu e o que é cultural; ser mais cooperativo, entendendo que você é quem mais se beneficia nesse processo.

Abaixo seguem algumas informações sobre os aspectos  daqueles que possuem um baixo nível de responsabilidade e dos que possuem um alto nível.

As pessoas com baixos níveis de responsabilidade são menos comprometidas e normalmente culpam os outros e não admitem os erros, arrumam desculpas e justificativas, se fazem de vítima das circunstâncias, têm um baixo nível de aprendizado, são resistentes, empurram para os outros tarefas, não cumpre o que promete, pensam que a obrigação é do outro e se recusam a agir. Se são líderes possuem uma equipe fraca, agem como se o fracasso fosse coletivo e o sucesso individual.

bonecos de corda

Se isso é algo muito frequente em sua vida, chegou o momento de começar a pensar a respeito do que deseja em relação ao seu bem-estar, saúde, qualidade de vida e sucesso. Em algumas situações pode até ser que nos comportemos dessa maneira, sendo importante a percepção e autoconsciência para saber o que é interno, o que é consequência de uma ação ou escolha própria ou o que é algo externo e do outro, pois no outro não podemos mudar nada, apenas a forma como nos relacionamentos, nos comportamos e sentimos diante dele.

Por outro lado, as pessoas com altos níveis de responsabilidade aderem-se com transparência aos projetos e atividades, enfrentam as situações difíceis, possuem aprendizado elevado,  são cooperativos, assumem o erro e o corrigem, são pessoas corajosas.

Comprometimento-da-Equipe

Neurocientistas afirmam que a sensação de assumir a responsabilidade diante dos fatos favorece a saúde e reduz o estresse. É como se essa responsabilidade aumentasse o nível de autonomia do indivíduo e quando adquirem esse controle sobre a própria vida, se tornam pessoas mais felizes, mais ativas, mais sociáveis e saudáveis.

De maneira contrária, quando a pessoa não assume responsabilidades sobre suas escolhas e suas ações, ela perde o controle e autonomia sobre os acontecimentos e essa sensação de impotência  é um dos agravantes para o estresse e para outras doenças como a depressão. Entretanto, não faz sentido exigirmos de nós mesmos o domínio total sobre situações e tragédias que estejam fora do nosso controle.

E quando as pessoas incorporam essa filosofia de accountability influenciam positivamente outras pessoas e equipes a se tornarem mais realizadoras.

Então, é possível desenvolver esse novo comportamento, a decisão é inteiramente sua. As 3 dicas você já tem!

Além dos benefícios já comentados acima, porque vale a pena desenvolver e ser mais autorresponsável e mais comprometido?

▪ Ser uma pessoa melhor e mais completa.

▪ Ser uma pessoa mais resiliente.

▪ Desenvolver melhor seu papel de  líder, pai, mãe, mestre, profissional.

▪ Melhora o clima e ambiente de trabalho.

▪ Resultados positivos em todas as áreas da vida.

▪ Maior chance de obter sucesso e felicidade na vida.

▪ Melhora da qualidade de vida.

▪ Gestor mais focado e com uma equipe mais realizadora.

▪Contribuir para um país e um mundo melhor.

responsabilidade2

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.