4 lições: como aceitar a ajuda dos outros

DSC_3514

Uma grande dificuldade que vivi num período da minha vida foi aceitar que, em algumas situações, eu precisava de ajuda de alguém, seja esse alguém um profissional que entendesse mais do que eu ou uma pessoa que queria me ajudar em algo que eu precisasse, um familiar….

Existem alguns motivos para isso e um deles é a falsa ideia nossa de que assim perderemos a nossa independência, ou talvez perderemos a nossa autoestima e que seja questão de ego, de orgulho, ou que seja meio parecido com uma auto-piedade e uma vitimização, ou ainda uma autocobrança nos obrigando a dar conta de absolutamente tudo, uma crença errônea de que é fraqueza aceitar ajuda alheia ou que vai ficar em débito com a pessoa, de sentir-se mais vulnerável a críticas, talvez por acreditar que quem quer te ajudar não tem competência suficiente… Essa crenças se formaram ao longo de experiências de vida e significados dados a essas experiências.
Dessa maneira, aceitar ajuda torna-se uma tarefa bem difícil. Mas não impossível!

Eu passei por várias situações anteriores, desagradáveis e estressantes enquanto estava de um outro lado do muro, onde este me impedia de enxergar o que havia do lado de cá, os benefícios de enfrentar essa barreira.
Depois de entender essa dinâmica interna e o que fazer para aceitar a ajuda dos outros, minha vida começou a mudar totalmente e hoje eu resolvi escrever esse texto para facilitar a sua travessia para o outro lado do muro.
O pior disso tudo, eu te asseguro é deixar do jeito que está, pois durante muito tempo me tranquei nesse casulo exagerado de autoconfiança, tentando esconder de toda a forma a minha vulnerabilidade, me obrigando a ser melhor e forte em tempo integral….e quando ultrapassei essa barreira…. além do alívio, é algo que você precisa conhecer!

Concordo que seja ruim depender dos outros, mas nem sempre essa é uma escolha ou culpa nossa…. algo acontece e então outro algo precisa ser feito de maneira diferente do de sempre para nos adequarmos ao cenário.
Então esse novo cenário envolve aprender a lidar de forma funcional com nossos pensamentos, comportamentos e crenças. E acreditar que existem maneiras de resolver, existe saída.
Essa é a lição número 1: Conscientização: se questione sobre o que está acontecendo para entender e perceber o que você não sabe e precisa aprender, o que está te impedindo de encontrar novas alternativas, as suas crenças limitadoras.

Eu comecei a mudar e a aceitar a ajuda das outras pessoas quando sofri um AVC/AVE (acidente vascular cerebral/ encefálico) e não tive outra opção, além disso eu tive uma lesão do lado esquerdo do cérebro, o racional, que achava que comandava tudo…. aprendi, além de aceitar, a usar as maravilhas do lado direito do cérebro, a ver o tanto de coisa boa que existia no fato de aceitar a ajuda dos outros, os aprendizados com os conhecimentos e expertises de outros profissionais, de identificar os pontos positivos nos outros, de gratidão.
Essa é a lição número 2: Gratidão: agradecer os que têm algo a compartilhar, a oferecer e valorizar essas pessoas.

Aceitei também que eu, na condição de ser humano precisava das pessoas, dos outros e de que era impossível viver e resolver tudo sozinha… Somos seres sociais e precisamos cooperar entre nós para alcançarmos sucesso e felicidade na vida, por mais autossuficientes que sejamos.
Todos nós precisamos e merecemos essa conexão com as pessoas à nossa volta, temos o que dar e o que receber, inevitavelmente. Naquele momento especificamente eu estava necessitando receber ajuda.
Lição número 3: Aceitação: aceitar que somos imperfeitos e que todos os seres humanos sofrem e precisam de outros, são necessidades básicas. Seja gentil consigo mesmo e permita-se se ajudar.

Lição número 4: Faça algo: Nesse momento você já tem consciência do que tem te impedido de aceitar ajuda de outras pessoas, já sente-se grato e valoriza o que o outro tem a lhe oferecer, já aceita-se na condição de ser humano…o próximo passo então é fazer algo para mudar essa situação e criar novas alternativas. Mudar a ideia ou crença que está envolvida no contexto, definir e buscar desenvolver habilidades que o ajudarão nesse processo.

Talvez seja viável nesse momento procurar ajuda de um profissional dependendo do problema enfrentado e da ajuda necessária, pode ser um coach, um consultor, um médico, um psicólogo, um terapeuta…
Conheça no site alguns programas que podem auxiliá-lo a desenvolver habilidades, a quebrar crenças, a conquistar mais qualidade de vida.

Em seguida é só usufruir de uma vida mais leve e plena.

DSC_3580

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.