Desmiolados

Identifique-se: se você, por um acaso, já teve ideias que achou sem sentido ou desconsiderou…..e passado algum tempo descobriu que algum felizardo patentiou aquilo que você tinha considerado apenas um infundável pensamento maluco? Então aqui é o seu espaço, o seu lugar!
Mesmo que ninguém tenha pensado nisso ou patenteado, mesmo que pareça sem sentido, louco ou esquisito….. Pode fazer sentido para alguém ou pelo menos produzir boas risadas!
Ou mesmo que as ideias não sejam malucas: algo que você sempre teve vontade de colocar em prática e ficou travado, por algum motivo….. Essa é a hora de você botar os miolos para fora!
Fiquem à vontade caso queiram fazer bom uso da ideia. Aqui é o local para quem quiser extravasar essas coisas que nos perturbam o sono e escrever tudo aquilo que sempre pensou e nunca teve coragem de comentar, muito menos publicar! Pode ser um produto, um serviço, uma ideia nova…. Basta enviar um e-mail ou um comentário nessa categoria e adicionar o seu nome como autor…e eu cuido do resto: publico!
Pode até conseguir algum interessado em comprar a ideia! Caso queira dar continuidade e produzí-la, se considerar viável e ecologicamente correta, sem prejudicar ninguém, posso até te ajudar a concretizá-la. Não deixe a ideia morrer….
Vale quase tudo: não aceito em hipótese alguma ideias racistas, pornográficas ou que defendam qualquer ideal polêmico, como política, religião ou futebol. Fora isso, usem e abusem de seus miolos e botem para fora tudo aquilo que está guardado aí dentro da sua caixola.
Para inspirar, vou começar. Espero ter companheiros…..por favor: hiperativos, estressados, compulsivos, maluquetes, palhaços, pirados, super dotados, à toas, descarados, ansiosos, workaholics, ou qualquer outra classe… Aqui o que não existe é preconceito.
Vamos liberar energia cerebral. Esse espaço é nosso!

1
Da série ” Tem doido pra tudo”

Da série ” Tem doido pra tudo”

Eu tive a ideia . Não sei se pode ser chamada de ideia ou de surto, mas de qualquer maneira estava passeando na casa dos meus parentes de Portugal e não lembro exatamente na casa de quem, mas me colocaram num quarto para me hospedar. A princípio sozinha, mas depois descobri que tinha um companheiro dentro do quarto, o cão empalhado. Eu já não ia conseguir dormir mesmo com aquele rondante olhando para mim a noite inteira, então tive que virá-lo de costas ou melhor, de rabo, para conseguir pregar o olho. E ainda continuei com medo dele virar durante a noite…. Leia Mais

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.