Arquivo - outubro 2017

1
Biofeedback: alcance o equilíbrio entre mente e corpo
2
4 lições: como aceitar a ajuda dos outros

Biofeedback: alcance o equilíbrio entre mente e corpo

cerebro-coracao

O Biofeedback cardíaco é uma ferramenta auxiliar na gestão do stress utilizada de modo complementar para verificação do nível de stress e tensão momentâneos e como a pessoa reage aos estímulos através da frequência cardíaca.

O treinamento de biofeedback cardíaco atua por meio da análise dos batimentos cardíacos e nos permite visualizar, na tela do computador, reações emocionais que ocorrem quando uma pessoa revive momentos de tensão, por meio de jogos interativos no computador e exercícios de respiração.

Proporciona aumento da consciência e da percepção das reações e sensações do corpo, aumento do controle emocional, redução de dores crônicas e tensões físicas, redução do stress, da ansiedade e da depressão, redução da insônia e hiperatividade, dentre outros benefícios.
O objetivo é alcançar a coerência cardíaca, que é o equilíbrio entre o corpo e a mente, resultando em mais qualidade de vida.

Isso é possível a partir do treinamento frequente: diário e semanal com o facilitador, que acompanha os resultados e direciona os exercícios, além de fornecer os resultados. A prática de 20 minutos por dia dos exercícios são suficientes para obter a coerência cardíaca (estado de equilíbrio).

No Espaço Meus Miolos já existe essa ferramenta disponível para auxiliar ainda mais nos programas individuais e em grupo da gestão do stress.

Saiba mais assistindo ao vídeo a seguir

4 lições: como aceitar a ajuda dos outros

DSC_3514

Uma grande dificuldade que vivi num período da minha vida foi aceitar que, em algumas situações, eu precisava de ajuda de alguém, seja esse alguém um profissional que entendesse mais do que eu ou uma pessoa que queria me ajudar em algo que eu precisasse, um familiar….

Existem alguns motivos para isso e um deles é a falsa ideia nossa de que assim perderemos a nossa independência, ou talvez perderemos a nossa autoestima e que seja questão de ego, de orgulho, ou que seja meio parecido com uma auto-piedade e uma vitimização, ou ainda uma autocobrança nos obrigando a dar conta de absolutamente tudo, uma crença errônea de que é fraqueza aceitar ajuda alheia ou que vai ficar em débito com a pessoa, de sentir-se mais vulnerável a críticas, talvez por acreditar que quem quer te ajudar não tem competência suficiente… Essa crenças se formaram ao longo de experiências de vida e significados dados a essas experiências.
Dessa maneira, aceitar ajuda torna-se uma tarefa bem difícil. Mas não impossível!
Leia Mais

Copyright © 2014-2017. Desenvolvido por Atlas Design.